Roda viva – edição 1295

0
44

Estamos às vésperas do retorno das atividades legislativas, e é notório que mesmo sendo solto, o que não tem data prevista e nem se sabe se irá acontecer por esses dias, Josineto Feitosa (que continua preso), e Odilon Rocha de Sanção não estarão no em suas cadeiras na Casa de Leis *** Mesmo em liberdade provisória, Odilon foi proibido de participar das sessões legislativas e entrar em qualquer órgão ou departamento público até o término das investigações *** Acredita-se que quando ganhar liberdade, Josineto Feitosa também receberá as mesmas condicionantes que Odilon, não podendo fazer parte das sessões *** O Governo do Pará vai oferecer cerca de 10 mil vagas em concursos públicos para 40% dos órgãos e entidades da administração pública direta e indireta *** São 25 concursos de nível médio e superior com salários que variam de R$ 815,00 a R$ 3.247,00 *** Também há oferta para os órgãos da segurança pública que vai aumentar o efetivo em 17% com a entrada dos novos servidores *** De acordo com a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, os concursos estão em fase de conclusão de editais de licitação *** “O nosso objetivo é realizar até janeiro de 2016 e começar a efetivar os aprovados, com isso vamos dar continuidade a política de renovação da força de trabalho e profissionalização dos órgãos do Estado, que desde 2011 já efetivou aproximadamente 14 mil concursados”, afirma *** Serão ofertadas vagas para as Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros; Centro de Perícias Científicas Renato Chaves; Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran); Fundação Carlos Gomes; Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) *** Vagas também para Secretaria de Estado de Administração (Sead), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH), Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) *** E para Agência Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon), Instituto de Metrologia do Estado do Pará (Imetropará); Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev), Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado do Pará (Iasep), Hospital Ofir Loyola; Hospital de Clínicas Gaspar Vianna; Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará; Sespa (Secretaria de Estado de Saúde) e Hemopa *** Na PM são 2.000 vagas para soldados, 160 para oficiais, 8 para 1º tenente oficial complementar e 26 para 1º tenente oficial de saúde *** Na Polícia Civil são 150 vagas para delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista. No Corpo de Bombeiros são 300 para soldado, 30 para oficiais e 5 para oficiais de saúde *** As vagas para nível médio variam entre R$ 815,00 e R$ 1.200,00; para nível superior varia entre R$ 2.727,00 e R$ 3.247,00 *** Para os policiais civis aprovados como investigador, escrivão e papiloscopista o salário inicial é de R$ 4.896,00; para delegado o salário inicial é de R$ 11.500,00 *** Para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros os salários iniciais dos soldados mais os benefícios são de R$ 2.836,00; para oficiais combatentes o salário começa com R$ 3.980,00 e para os oficiais complementares o salário começa com R$ 5.859,00 *** Em uma entrevista de 40 minutos para um veículo de comunicação de Marabá, o gestor da Prefeitura de Marabá, João Salame, esmiuçou o pacote de ações que está adotando em função da queda de receitas superior a R$ 3 milhões por mês *** Visivelmente abatido e com marcas de estresse em seu corpo, Salame falava com certa parcimônia e o tom da voz era mais ameno que em outras entrevistas *** Enquanto a reportagem aguardava em uma sala contígua, o prefeito atendia outras pessoas e um assessor do Gabinete precisou interromper a audiência para lembrar Salame sobre o horário da medicação que precisava tomar. Sim, a crise financeira contagiou quem está à frente da embarcação *** Sobre as demissões “Não será só exoneração. Vamos reduzir horas extras, diárias e participação em cursos de aperfeiçoamento. Pretendemos fechar secretarias, cortar gastos com folhas de contratados e comissionados de cargo de confiança”

Deixe uma resposta