Balanço 2014: Investimento em esporte e lazer forma cidadãos e proporciona qualidade de vida

0
374
“Quando se investe no esporte, não vamos precisar no futuro investir em centros de recuperação químicos, presídios e programas de segurança pública. O esporte não só transforma a pessoa em atleta, mas em cidadão”. Essa é a opinião do gestor da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel), Marcel Nogueira, se referindo aos investimentos realizados em 2014.
 

A secretaria contou com a ampliação de modalidades esportivas para cadeirantes, escolinhas de futebol na zona urbana e rural, e Projeto Rua de Lazer, assim como a premiação de atletas em nível nacional e internacional. A Praça da Juventude inaugurada noBairro Casas Populares é mais uma opção de lazer e entretenimento na cidade, oferecendo quadra poliesportiva coberta, campo de futebol com grama artificial, salas de aeróbica e caratê.
Com capacidade total de 1.200 atendimentos, o local foi aprovado pela população. “Antes não tinha onde nos divertir, mas depois desta praça temos muitas opções de lazer e também de esporte”, destaca Lauriete França, 33 anos, participante das aulas de futsal.
Aeróbica, balé, futsal, handebol, vôlei, capoeira, caratê, judô, jiu-jitsu, basquete, xadrez, tênis de mesa e bicicross são as modalidades ofertadas no ginásio poliesportivo. De 880 atendimentos realizados em 2012, a Semel passou para 3.763 pessoas beneficiadas no ano seguinte. Os amantes de esporte também contam com o Complexo do Rio Verde e núcleos esportivos na zona rural.
Cerca de 550 alunos que participam da modalidade futebol de campo no Complexo Esportivo Rio Verde receberam uniforme completo. A modalidade faz parte do Projeto Bom no Esporte, Bom na Escola, desenvolvido pela Semel. Outro esporte apoiado pela secretaria é a modalidade futebol de salão para atletas com deficiência de audição.
Uma das novidades dessa gestão foi a implantação das aulas de handebol adaptado sobre cadeiras de rodas, formando a primeira equipe do estado do Pará. O balé que envolve cadeirantes é outra conquista. Pelo segundo ano consecutivo, os alunos matriculados na escolinha de balé participaram do Festival de Dança de Parauapebas.
São alunos de várias faixas etárias, entre eles, Pedro Henrique, que tem síndrome de down. Ivone Lira, mãe de Pedro, comemora a participação do filho. “Ele mesmo cria as coreografias para se apresentar na igreja. Ele ama dançar. Essa atividade faz a diferença na vida dele”, afirma a mãe.
Outra ação aprovada pela população é o projeto Rua de Lazer que tem como proposta levar aos bairros mais carentes da cidade momentos de lazer e diversão, além de serviços de saúde. Iniciado em 2014, em sua 4ª edição, o projeto realizado sempre aos domingos já atendeu o Bairro dos Minérios, Caetanópolis, Betânia e Liberdade.
“Nós cumprimos o que foi programado para ano, que era ampliar a oferta de serviço para a comunidade e integrar em vários projetos. Tivemos um aumento considerável no número de alunos que hoje estão participando das mais diversas modalidades esportivas. Todas as comunidades da zona rural que possui uma praça esportiva, a Semel desenvolve o trabalho de escolinhas. Precisamos de novas estruturas para aumentar esse número, porque hoje temos uma grande demanda”, Marcel Nogueira.
O gestor destaca que há uma grande preocupação quanto aos estudos dos alunos matriculados nas atividades. “Todos os alunos na faixa etária de 7 aos 17 anos precisam estar estudando e ter um bom rendimento escolar, esse é um critério adotado e somos bem rígidos”, afirma. “A inclusão também é outra preocupação, atualmente a secretaria já desenvolve a modalidade de handebol sobre rodas e estamos em processo licitatório para o basquete sobre rodas”, relata o gestor.
São muitas ações, a Corrida do Trabalhador e São de Sebastião já fazem parte do calendário esportivo. As viagens dos atletas e as competições desenvolvidas pela Semel são grandes investimentos. O governo trabalha ainda com convênios com várias associações, na modalidade de caratê, por exemplo, são mais de cinco mil alunos que participam de competições a nível estadual, nacional e internacional.
O convênio com a Liga Esportiva de Parauapebas (LEP) em todas as competições, desde sub-18, Master, à 1ª e 2ª divisões, Campeonato da Palmares e Campeonato Rural somam mais de cinco mil atletas envolvidos.
Segundo Marcel, o Campeonato Rural de Futebol de Campo é considerado o maior da região e teve o seu recorde de público em 2014, com a participação de 800 atletas de 31 localidades diferentes e um público de quase mil pessoas durante a abertura do evento.
Em 2014, Parauapebas sediou grandes eventos esportivos, entre eles os Jogos Abertos do Pará, Circuito Paraense de Esportes Radicais e a 1ª Etapa do Campeonato Paraense de Bicicross, que atraiu representantes de vários estados vizinhos, como Goiás e Tocantins, competindo em diversas categorias.
Previsão para 2015
De acordo com o secretário de Esporte e Lazer, a perspectiva para 2015 é manter todos os projetos e ampliar as atividades na Praça da Juventude com um projeto social envolvendo os pais dos alunos beneficiados com palestras, oficinas, seminários buscando uma interação na formação das crianças e adolescentes.
O Projeto do Centro de Referência Esportiva de Parauapebas é mais investimento previsto para 2015, serão 48 mil m² de área construída, além do ginásio poliesportivo, o projeto prevê quadra poliesportiva coberta, uma quadra esporte de verão, campo de futebol, pista de atletismo, piscina olímpica, piscina de aquecimento, pista de bicicross, sala para aeróbica, sala de balé, hotel de passagem para os atletas.
“O projeto está pronto e já foi encaminhado à Secretaria de Obras. Será um investimento de R$25 milhões. Com certeza será o maior centro de esporte da região e do estado”, garante Marcel Nogueira..
(Fotos: Anderson Souza e Irisvelton Silva | Ascom | Liliane Diniz |Núcleo de Imprensa | Ascom).

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSocial
Próximo artigoRoda viva – edição 1258

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here