Casa da Cultura realiza oficinas gratuitas durante Agito Cultural

0
1736

Acontece nesta sexta, 31/3, o primeiro Agito Cultural de 2017 da Casa da Cultura. A partir das 19h30, o público poderá acompanhar a apresentação de danças folclóricas. O momento será marcado também pela culminância de oficina de fantoches, com teatro dos bonecos confeccionados pelas alunas, em sua maioria professoras da educação infantil de Canaã. As inscrições para novas oficinas gratuitas como artesanato em cerâmica estão abertas.

Já a partir do dia 11 de abril,  quem visitar a Casa da Cultura irá se deparar com peças em cerâmica que resgatam os traços típicos dos primeiros habitantes da região de Carajás. Trata-se da exposição “Mulheres de Barro – identidade e memória” que abre a programação do mês.

O público infantil continua com espaço dedicado na Casa. Para as crianças, todas às quartas, tem contação de histórias, no horário das 10 e 16h. Todas às sextas-feiras, também nos mesmos horários, tem mediação da leitura, que ajuda a criança a desenvolver sua capacidade de interpretação de textos. Já no segundo sábado do mês, 8/4, é dia de resgatar velhas brincadeiras de infância, que proporcionam o desenvolvimento da coordenação motora e da interação com o grupo. Desta vez, as atividades serão com modelagem em barro. A programação acontece às 10 e às 16h.

A programação do mês encerra com a segunda edição do Sarau Itinerante da Lua Nova, no dia 27/4, às 19h, no hotel Pumma. O sarau pretende reunir todos os amantes da arte seja música, dança, poesia e literatura. A ideia é promover um encontro a cada mês em diferentes lugares e desta forma, incentivar a promoção da cultura local.

Para os interessados em participar das oficinas de abril, as inscrições já poderm ser feitas na Casa da Cultura. O endereço é rua das Esmeraldas, s/n, bairro Jardim das Palmeiras. A casa funciona das 8 às 12 e das 14 às 18h, de terça-feira à sábado. “A programação da Casa é bem variada, tem atividade para crianças, oficinas gratuitas, eu recomendo que os pais incentivem seus filhos a virem, diz Audeci Gomes, técnica de segurança e mãe de duas filhas participantes do balé.

Hoje, 31/3, encerraram também as oficinas de fantoches e de produção de instrumento musical a partir de sucata, onde coco seco e latinhas de refrigerante foram transformados em ganzá ou chocalho, amortecedor de carro virou um agogô e latas de doces e tampinhas ganharam a forma de pandeiros. “Achei ótima a oficina, porque trabalho com educação infantil e o teatro de fantoche facilita a compreensão dos alunos, eles ficam muito mais atentos com os bonecos”, conta a professora Jackeline Torres. (Assessoria de Imprensa

Fonte: www.vale.com/saladeimprensa

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here