Em empresa privada, agentes do DMTT fazem fiscalizações em estacionamentos e divide opiniões nos motoristas

0
145

O ato foi feito em uma empresa do segmento alimentício e de classe de Supermercados de atacados e varejos, o Mix Mateus, o que gerou bastante polemica principalmente para quem desobedece às leis de trânsitos, ocupando vagas preferenciais como por exemplo as vagas destinadas para deficientes ou idosos.

Um internauta por nome de Marcelo manifestou sua opinião sobre o assunto dizendo que havia ouvido muitas coisas em que referia a fiscalização de um estacionamento feito em uma empresa privada. Marcelo também frisou que no dia-a-dia o desrespeito ao direito dos outros é muito grande e comum, e que sempre são cheios de boas justificativas. Porém com a chegada da fiscalização o mesmo presenciou uma grande melhoria nas vagas de idosos e deficientes.

Glauber Mota, atual coordenador do Departamento de Transito e Transporte de Parauapebas (DMTT) orienta que mesmo sendo no interior de uma empresa privada, os estacionamentos usados por clientes são também de responsabilidades do Departamento de Trânsito que pode atuar e autuar de acordo com o código Brasileiro de Transito.

Ainda segundo o coordenador do órgão fiscalizador, não basta apenas ser idoso para ocupar a vaga reservada, é necessário que se tenha a carteirinha que é emitida pelo DMTT ou do deficiente que deve ser emitida pela respectiva entidade.

Por sua vez o DMTT afirma que continuará fazendo este trabalho de regulamentar as normas do trânsito impedido que direitos de pessoas em condições de prioridades sejam desrespeitados mesmo em estacionamentos privados.

Vale lembrar que esse assunto de estacionamentos está causando polemica na cidade de Parauapebas pois estacionar nas ruas da cidade em breve deve ser um serviço cobrado legalmente pelo município pois na manhã do dia 7 de novembro em uma das Sessões Ordinárias na Câmara Municipal de Vereadores, foi aprovada o projeto de Lei nº 43/2017, de autoria do Poder Executivo, que institui o sistema de estacionamento rotativo pago nas vias e logradouros públicos, denominado Zona Azul.

De acordo com a justificativa do governo, o projeto está em conformidade com o Art. 24 e inciso X do Código de Trânsito Brasileiro. A proposição recebeu 12 votos a favor e dois contra.

Reportagem: Rodrigo Melo com informações de Francesco Costa

Deixe uma resposta