Facção estaria recrutando menores de idade em Parauapebas

0
466
Imagem: Inlustrativa

A mãe de um adolescente de apenas 13 anos procurou o Portal Papo Carajás e fez uma denúncia aterrorizante na manhã desta segunda-feira (11). A mulher, a quem chamaremos de Maria dos Santos, um nome hipotético, haja vista ela temer represálias por parte da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), afirmou que o filho foi alvo de um convite realizado pelos bandidos pertencentes a tal.

Segundo informações da denunciante, os criminosos abordaram um grupo de adolescentes que estaria jogando futebol em um campo de terra batida localizado no bairro Liberdade I, às proximidades do Rio Parauapebas. Armados e com uma quantia em dinheiro, os criminosos se apresentaram como sendo do PCC e relataram bonanças da vida pregressa proposta pela facção. Mas para usufruir das bonanças, os adolescentes teriam que participar de homicídios, roubos e mais crimes, que seriam designados pelos chefes do PCC no Pará. “Meu filho estava jogando futebol no fim da tarde de sábado (9) com outros meninos, todos mais ou menos da idade dele, quando esses – criminosos – chegaram de motocicletas. Com camisas cobrindo o rosto, convidaram os meninos para participarem desse tal de PCC, mostrando as armas e uma quantia em dinheiro, que meu filho não soube me falar quanto era. Mas um deles lá afirmou que para ter aquilo tudo, teriam que obedecer aos chefes precisaria matar roubar e praticar outros crimes. Depois, eles foram embora e afirmaram que iriam procurar eles de novo, mas dessa vez, queriam a resposta sobre a proposta”, disse a mãe. Ela ressaltou que os bandidos não precisaram o dia que retornariam, tampouco revelaram suas identidades.

Perguntada pela reportagem, se ela acreditava na conversa contada pelo filho, ela afirmou que o adolescente é de boa índole, bom aluno e não anda proferindo mentiras. Não dando endereço, nem mesmo número de telefone ao repórter Vinícios Nogueira, a mãe, aparentando desespero, afirmou que iria mudar de bairro com o marido, não precisando também onde morava, tampouco para onde iria. “Não vou falar nada, não vou denunciar nada, só vim aqui esclarecer o que está acontecendo para a polícia tomar uma atitude, pois eles estão querendo os menores de idade para que roubem e matem em nome dessa tal de facção. Deus me livre, meu filho não, não vão conseguir. Só vim aqui denunciar, pois isso é uma sacanagem, estão querendo nossos filhos para fazerem as merdas deles”, disse a mulher.

A mãe se despediu, montou na garupa de um moto taxista, depois, seguiu para rumo ignorado.

Nos últimos dias, alguns crimes terríveis estão acontecendo e deixaram moradores de Parauapebas perplexos. A maioria dos envolvidos são jovens ou menores de idade que se intitulam de facções criminosas, seja PCC ou Comando Vermelho. O mais evidente é que eles estão se matando, comprando uma guerra sem motivos.

Em entrevista a Rádio Árara Azul FM na manhã desta segunda (11), o comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar do Pará, major Gledson Santos, falou sobre a rivalidade das facções. O oficial admitiu que os jovens estão se matando e ressaltou que a polícia também está trabalhando na elucidação dos assassinatos cometidos por eles, e no decorrer, prendendo os responsáveis por tais crimes.

Ressaltamos que, a reportagem aconselhou Maria dos Santos a procurar a polícia e denunciar o caso, no entanto, ela afirmou que não iria se envolver nisso, apenas procurou o Portal para dar publicidade ao que ela caracterizou de absurdo.

Esclarecemos que, a foto publicada nesta matéria é ilustrativa.

Fonte: Papo Carajás

 

Deixe um comentário