Hipermercados ou Supermercados? Onde vende a cesta básica mais barata de Parauapebas ?

0
795

No Brasil, a cesta básica foi criada por um decreto do governo de Getúlio Vargas, em 1938, como um dos fatores de cálculo do salário mínimo, além de ter o objetivo de atender as necessidades básicas de um trabalhador adulto. A cesta básica é constituída por 13 produtos alimentícios, com quantidade mínima de consumo por indivíduo durante o período de um mês. Os produtos variam, dependendo da região do país.
Assim como em todos os lugares, aqui em Parauapebas as disputas pelos preços baixos tomam conta de todos os mercados da cidade, apesar de que cada um tem a diferença em centavos passando despercebidos aos seus olhos. O jornal Correio do Pará atendeu aos pedidos de seus assinantes e consumidores que trouxeram a seguinte pergunta: Qual supermercado vende mais em conta?
A partir disso foi feita uma pesquisa em vários supermercados e mercados de atacados e varejos espalhados pela cidade, foi usado como critério os produtos de uma cesta básica normal. Para quem desconhece, o fornecimento da cesta básica não é obrigatório, porém, desde 1991, o governo federal instituiu a PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador) que proporciona incentivos fiscais às empresas que aderirem à distribuição de cestas para seus empregados. Seu valor pode ser repassado total ou parcial para o funcionário e não é considerado direito adquirido.
No Brasil, a quantidade de cada ingrediente varia de acordo com a tradição alimentar de cada região do país. Apesar de muito necessária em várias ocasiões ela não atende plenamente ás necessidades de vitaminas e minerais, encontradas em frutas, verduras e legumes.
A cesta básica normalmente é composta por 13 itens de alimentação ou mais, variando de acordo com a vontade de uma empresa. Em Parauapebas foram encontradas cestas variadas com 13, 16 ou mais produtos, variando então de preços.
No supermercado Farturão a cesta tem 16 produtos e custa R$ 67, já em outro mercado também bem frequentado, o Serve Bem Verdurão, a cesta varia de acordo com o que os clientes ou empresas solicitam. A que foi colocada à disposição era a cesta padrão do mercado que continha 13 produtos e custava R$ 50.
A diferença em primeiro momento é grande devido aos valores dados. Só que não foi montada outra cesta com os mesmos produtos que o primeiro mercado oferecia, que eram produtos de qualidade bem conhecidos pela população. Para um consumidor consciente sai mais em conta pagar um pouco mais por um produto bom do que pagar barato menos em um produto desconhecido que pode até trazer composições prejudiciais à saúde.
Lembre-se que os valores não são apenas das cestas e sim dos produtos que continham nelas, em alguns outros mercados de pequeno porte os produtos ficaram mais baratos, quebrando o paradigma de que mercearia vende mais caro. Já nos hipermercados da cidade, a diferença está nas vendas em atacado, comprar muito e pagar pouco é um lema e é verdade, você paga menos comprando alguns produtos a mais do que comprando em supermercados.
Porém, como tudo tem disputa, os hipermercados como Mackre e Mateus, estão quase na mesma base não fossem os centavos, que querendo ou não, fazem diferença na hora do pagamento, o Mackre apesar de oferecer produtos baratos e de boa qualidade ainda é um pouco mais caro do que o Mateus que tira vantagem em cima por diferenças mínimas em centavos.
Agora cabe ao consumidor se preparar para compras com uma lista contendo todos os alimentos necessários para seu mês, e em caso de cesta básica não se esqueça de verificar os produtos, apesar de sair pagando mais barato você pode perder comprando produtos ruins e sem qualidade. Fique esperto e boas compras.
(Stephanny Sousa | Edição de texto: Pedro Nascimento)

Deixe uma resposta