Justiça suspende embargo de obras do Ramal Ferroviário

0
609

A Justiça de Parauapebas suspendeu o embargo à construção do Ramal Ferroviário da Vale e liberou a retomada das obras.
Na decisão, consta que a obra de implantação do Ramal estava devidamente licenciada e autorizada. A mineradora protocolou o pedido de renovação do Alvará das obras do Ramal em julho e vem cumprindo todos os requisitos técnicos, normas regulamentares das atividades de construção e a legislação ambiental vigente.
A Vale ressalta, ainda, que todos os relatórios e documentações necessários são apresentados regularmente aos órgãos competentes.
Entenda o caso – Nesta quinta-feira (22), através de sua Assessoria de Comunicação (ASCOM), a Prefeitura Municipal de Parauapebas enviou um comunicado à imprensa e afirmou que desde a terça-feira (20) as obras de construção do Ramal Ferroviário da empresa Vale estariam embargadas na cidade.
De acordo com a nota, a obra foi embargada por motivos técnicos e na quinta-feira, 22, foi realizada uma reunião de aproximação entre Prefeitura de Parauapebas e Vale para a readequação e liberação da obra.
Na região de Parauapebas, as obras do Ramal Ferroviário contam com cerca de 100 km, que ligarão o pátio de estocagem do projeto S11D à Estrada de Ferro Carajás (EFC), sendo 85 km da linha principal e 16 km da pera ferroviária.
O ramal ferroviário é parte integrante do projeto CLN S11D, que permitirá a expansão da capacidade logística de Carajás para 230 milhões de toneladas métricas por ano de minério de ferro.

Deixe uma resposta