Pacientes compartilham copo de vidro em Parauapebas

0
895

Dividir um copo é um hábito comum entre algumas pessoas, mas que pode trazer riscos à saúde dependo do local e com quem está sendo compartilhado. É o caso dos Postos de Saúde de Parauapebas, onde segundo constatado pela equipe de reportagem pacientes estão compartilhando copos de vidro e alguns bebedouros apresentam ferrugem.

A Unidade de Saúde da Família é um local de grande circulação, onde pessoas vão se consultar, tomar vacina, fazer um curativo dentre outras coisas. Ter total higiene em um local como esse é fundamental para que não haja contaminação entre pacientes, mas munícipes que tem procurado esses locais tem se deparado com copo de vidro no bebedouro que é compartilhado pelos pacientes que frequentam a Unidade de Saúde.
O compartilhar desse copo pode trazer risco de contaminação, um paciente que vai ao posto apenas para tomar vacina pode ser contaminado por outro com Herpes, Hepatite A, Amigdalite, HIV dentre outras doenças. Em conversa com algumas pessoas que procuram essas unidades de saúde, as mesmas relatam que levam copo de casa, pois além de ter apenas um copo de vidro para todos, ainda muitas vezes o encontram sujo, quem não leva fica sujeito a compartilhar copo de vidro, correndo risco além da contaminação, de quebra-lo (por ser de vidro) e acabar se machucando.
Em nenhuma Unidade de Saúde que a equipe de reportagem passou e acompanhou durante três meses foi encontrado nem um tipo de aviso ao paciente, sobre a falta de copos descartáveis ou um pedido para trazer de casa. Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada no bairro Cidade Jardim, não havia copo descartável, um repórter descaracterizado se dirigiu até o balcão de atendimento e pediu um copo, o funcionário relatou que não tinha, uma gestante que aguardava atendimento para uma ultrason no dia 11 de maio na Policlínica, no bairro Jardim Canadá, não encontrou copo, e pediu a recepção, a mesma afirmou que havia acabado, a gestante só recebeu o copo após reclamar na administração. A pergunta que fica é: o paciente que passa horas aguardando uma consulta ou um exame vai passar sede por falta de um copo ou correrá o risco de se contaminar com um copo de vidro e sujo compartilhado por todos?
Em nota a prefeitura respondeu que:
A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) fornece regularmente copos descartáveis à todos os seus setores. Como o fluxo de pessoas nesses ambientes é grande, talvez, no momento da reportagem, a equipe do jornal pode ter se deparado em um momento de necessidade de reabastecimento desse material.
Texto: Samara Guimarães

Deixe uma resposta