O nosso jornal

Parauapebas oferece 500 laqueaduras modernas este ano

SHARE
, / 1305 0
 

LAQUEADURA IMAGEMEssure, o mais moderno método de laqueadura, tem sido oferecido pelo serviço de saúde do município por meio do Programa de Planejamento Familiar. Mas muitas mulheres ainda desconhecem a informação que pode mudar suas vidas.

A iniciativa visa beneficiar gratuitamente mulheres que não querem ter mais filhos, através da laqueadura tubária por Essure, método definitivo de contracepção minimamente invasivo, com eficácia de 99,8%.

Essure está disponível para todas as pacientes da rede pública de saúde participantes do Programa de Planejamento Familiar de Parauapebas. “É um procedimento rápido, ambulatorial e minimamente invasivo, praticamente indolor, dispensa anestesia, não contém medicamentos ou hormônios. A colocação não dura mais do que 10 minutos e a paciente sai do ambulatório e pode voltar normalmente para suas atividades, sem necessidade de repouso. Do ponto de vista do sistema de saúde, há ainda a vantagem de que não há a ocupação de leitos hospitalares ou centros cirúrgicos”, explica o médico ginecologista Dr. Marcelo Barbosa Castro, encarregado de realizar os procedimentos de Essure nas pacientes do munícipio.

Desde o lançamento da campanha para a comunidade, em março, já foram realizados mais de 100 casos. “As mulheres procuram por este método definitivo quando descobrem que não ficarão intern adas, o que antes era motivo de rejeição do método convencional da laqueadura cirúrgica, já que muitas delas não têm com quem deixar os filhos. E gostaram tanto que houve aumento na procura, a nossa meta é realizar aproximadamente 80 casos por mês e chegar ao total de 500 procedimentos este ano”, informa a enfermeira Ruth Pinto, Coordenadora do Programa Saúde da Mulher no município.

Imagem do microimplante Essure

 

Considerado como primeira opção entre as mulheres europeias e norte-americanas, o método é aprovado pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária desde 2009. No Brasil, há registros de mais de 3.000 mulheres que colocaram Essure e 750 mil no mundo. Além do Pará, outros estados já disponibilizam a técnica, como o Distrito Federal, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Como funciona o método

Essure é um dispositivo que consiste em um microimplante macio e flexível, de apenas quatro centímetros, em titânio e níquel (materiais que apresentam excelente compatibilidade com o organismo) que, introduzido pela vagina por um equipamento extremamente fino (histeroscópio), é colocado em cada uma das tubas uterinas.

Nas semanas que se seguem ao procedimento, o corpo e os microimplant es trabalham juntos para formar uma barreira natural que impede o espermatozoide de alcançar o óvulo. Por esse motivo, durante os três primeiros meses, a paciente deve continuar a usar outra forma de contracepção. Após este período, é realizado exame de imagem da pelve e, confirmada a oclusão, não é mais necessário o uso de outro método contraceptivo.

O procedimento também é especialmente indicado para mulheres que apresentam efeitos adversos a outros métodos contraceptivos e que não desejam mais ter filhos, além de ser também uma excelente opção para as mulheres que apresentam alguma patologia que aumente os riscos cirúrgicos como, por exemplo, hipertensão, cardiopatia, diabetes, obesidade, entre outras.

 

Métodos para Laqueadura Tubária

 

Laparotomia Laparoscopia Histeroscopia
Realizado em Centro Cirúrgico Realizado em Centro Cirúrgico Realizado em Ambulatório
Uma incisão grande Duas ou três incisões pequenas Sem cortes
Exige Anestesia Exige Anestesia Dispensa Anestesia
Exige Internação Exige Internação Dispensa Internação
Analgesia pós-operatória Analgesia pós-operatória Dispensa Analgesia
Uma cicatriz grande Duas ou três cicatrizes pequenas Sem Cicatriz
Repouso/Restrições por 30 dias Repouso/Restrições por 15 dias Retorno Imediato às Atividades
1 procedimento/2 horas 1 procedimento/2 horas 8 procedimentos/2 horas
Procedimento Invasivo Procedimento Invasivo Minimamente Invasivo
Exames pré-operatórios Exames pré-operatórios Uma radiografia simples da pelve (pós-operatório)
Equipe médica extensa Equipe médica extensa Equipe mínima (duas pessoas)

 

Segundo a Lei 9.263, para ser submetida à laqueadura a mulher precisa ter mais de 25 anos ou dois filhos. Além de uma reunião de Planejamento Familiar. A cirurgia não pode ser feita no momento do parto, a não ser que a mulher tenha algum problema grave de saúde ou tenha feito várias cesarianas.

Serviço:

O serviço municipal de Parauapebas tem convocando as mulheres interessadas em não ter mais filhos a comparecerem a uma Unidade de Saúde do município e mencionarem que querem realizar a Laqueadura Ambulatorial.

Após se inscreverem e participarem do Programa de Planejamento Familiar, a unidade de saúde encaminha a documentação das pacientes para o Centro de Controle e Avaliação da Secretaria Municipal de Saúde, que é encarregado de avaliar e autorizar o procedimento e entrar em contato com as selecionadas. Os procedimentos acontecem na USF – Unidade de Saúde da Família do bairro Liberdade I.

Mais informações sobre o método em:
www.commed.com.br
Facebook: ESSURE BRASIL
www.essure.com

Leave A Reply

Your email address will not be published.