Parauapebas tem semana violenta com mais de 6 mortes registradas em menos de 24 horas após tortura e assassinato do cabo da PM

0
456

A onda de crimes começou ainda na noite da última segunda-feira (11) no Bairro Linha Verde quando bandidos tentaram assaltar uma residência. O que os elementos não esperavam era a presença da polícia no local que chegou rápido. Porém três deles conseguiram fugir quando sentiram a presença da polícia.

Já o quarto assaltante de nome Robson Gonzaga dos Santos de 20 anos não conseguiu ter o mesmo êxito dos companheiros de crimes, Robson Gonzaga ainda tentou fugir correndo para um terreno vazio, mas foi morto durante a intervenção policial.

Já na manhã de terça-feira os crimes continuaram acontecendo dessa vez a vítima foi o jovem Mikael Oliveira de 17 anos que foi morto à tiros no Bairro Vila Nova, os autores do crime já chegaram atirando sem nenhuma chance da vítima esboçar quaisquer reação vindo a óbito ali mesmo.

Pouco tempo depois Luiz Gustavo Lacerda de 23 anos foi morto no Bairro Nova Vida, no local reinava a lei do silêncio, ninguém falava nada.

Os crimes não pararam por ai, durante a manhã outra vítima por nome de Arthur Vieira de 18 anos que segundo informações teria saído para almoçar, foi morto com um tiro. O crime aconteceu no bairro da Paz ainda no período da manhã de terça-feira.

Por volta das 13hs no Bairro Parque dos Carajás a vítima foi o jovem Udison Santos Lima de 23 anos, vizinhos relataram que ouviram os disparos de arma de fogo e quando foram ao local encontraram Udison sem vida. O jovem foi morto com mais de um tiro e ninguém presente soube os motivos da morte do jovem.

No período da noite por volta das 22hs mais um homicídio foi registrado no Bairro da Paz, segundo informações o rapaz ainda não identificado caminhava pela calçada da Rua Sol Poente esquina com a Lauro Corona quando foi surpreendido por dois homens que estavam em uma motocicleta sendo que o garupa já chegou atirando contra a vítima que morreu no local.

Com toda essa onda de homicídios a cidade vive dias de violência. Um áudio sobre um toque de recolher foi espalhado em vários grupos no aplicativo de celular chamado whatsapp, porém o Policial Civil Odorico Almeida desmentiu o áudio que veio de alguém não identificado. Com tudo, a população da cidade se chocou com a quantidade de mortes em menos de 24 horas e preferiu não arriscar saindo de suas casas. As ruas da cidade ficaram quase desertas na noite de terça-feira por conta de todos os homicídios registrados. Não se sabe ao certo sobre mais noticias, porém a onda de crimes começou após a morte brutal do cabo Santarém que ocorreu na última segunda-feira.

Texto: Rodrigo Melo e Edvan Lopes

Fotos: Redes sociais

 

Deixe uma resposta