População recebe orientações sobre Tuberculose

0
464

“Campanha Todos Juntos Contra a Tuberculose”. O intuito é mobilizar a comunidade sobre a importância do diagnóstico e tratamento da doença.

A secretaria de Saúde e a Diretoria de Vigilância em Saúde estão realizando atividades do Programa de Controle da Tuberculose como ações educativas, testagem rápida, orientação com profissionais de saúde, roda de conversa, palestras, capacitação e encaminhamento de casos suspeitos de tuberculose foram realizados em diversos locais como Unidades Básicas de Saúde das zonas urbana e rural e escolas municipais.

Para a coordenadora do Programa de Controle da Tuberculose, Lívia Torres, as ações foram para sensibilizar a comunidade local“A campanha contempla ações de extrema importância para o diagnóstico, à prevenção e controle da doença. Estamos intensificando as ações durante o período, e gostaria de destacar que os nossos serviços de combate à tuberculose são realizado o ano todo”, enfatizou Lívia.

A usuária Aparecida Garcia Lima falou sobre as ações disponibilizadas pela Prefeitura. “Acho de extrema importância os serviços que estão sendo ofertados nas unidades, pois qualquer pessoa pode contrair a doença”, finalizou.

                                  Saiba mais sobre a doença

O Dia Mundial de Combate à Tuberculose foi criado em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O objetivo da data é conscientizar todos os países sobre o impacto da doença no mundo e falar sobre prevenção e controle. Apesar de curável, a tuberculose está atrás apenas do HIV/AIDS em casos de fatalidade causada por um único agente infeccioso.

Entre 1990 e 2011, o número de mortes caiu 41%, mas 8,7 milhões de pessoas ainda ficaram doentes com tuberculose em 2011, das quais 1,4 milhões faleceram. Há dez milhões de crianças órfãs no mundo como resultado da morte de pais pela doença.

No Brasil, a incidência é alta quando comparada com a taxa de países desenvolvidos, colocando o Brasil na lista dos 22 que concentram 82% dos casos de tuberculose no mundo.

A doença é a terceira responsável por morte causada por doenças infecciosas e a primeira entre pacientes com HIV. Em 2011, foram 70 mil novos casos, sendo que cinco Estados – Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo – somaram mais da metade dos casos de doença no País.

O Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (Ibes) lembra às instituições de saúde sobre a importância do reconhecimento com o apoio dos Serviços de Controle de Infecção Hospitalar.

Texto:Janaina Ravanelli

Fotos: :Luciano Silva

Assessoria de Comunicação – ASCOM | PMP

Deixe um comentário