Professores da rede municipal de Parauapebas entram em greve por tempo indeterminado

0
62

Os alunos da rede pública de Parauapebas estão sem aula desde segunda-feira, 09, os professores decretaram greve geral por tempo indeterminado. Na manhã de terça-feira, 10, os mesmos interditaram a rua que dá acesso a Prefeitura Municipal de Parauapebas (PMP), na altura da rotatória ateando fogo em pneus.

“Na verdade nós temos três pontos em discussão que deveriam passar pela câmera, um é o projeto de lei que implementa a eleição direta para diretor de escolas; alterações no PCCR e o terceiro é referente a utilização dessa verba que entrou do Fundef que segundo o governo precisa passar pela câmara para autorizar o pagamento, são esses três projetos que temos em pauta e até agora não vimos nenhuma posição do governo para tentar resolver o problema”. Disse Rosemiro Laredo, Coordenador Geral do Sintepp.

Em meio a tudo isso os alunos que estão encerrando o ano letivo e se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), sofrem com a falta dos professores em sala de aula. O Sintepp pede uma resposta do gestor e parlamentares para que os problemas sejam solucionados e que os professores tenham sua reinvindicação atendida e assim todos os envolvidos sejam beneficiados.

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), diante da paralisação iniciada nesta segunda-feira, 9, por trabalhadores da educação, esclarece que:

1 – O governo municipal concedeu, em abril deste ano, aumento salarial de 8% mais 33% de reajuste no vale alimentação para todos os servidores públicos, após mesas de negociações com quatro sindicatos: dos Servidores Públicos Municipais (Sinseppar), dos Trabalhadores de Educação (Sintepp), dos Enfermeiros do  Estado do Pará (Senpa) e dos Médicos (Sindmepa).

2 – O governo enviou o projeto de lei sobre os precatórios para a Câmara Municipal de Parauapebas, porém o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-PA) emitiu medida cautelar suspendendo a tramitação, o que impede a Prefeitura de Parauapebas e a Câmara Municipal de darem prosseguimento ao rateio do precatório. O recurso será 100% investido na rede pública de educação.

3 – O governo municipal esclarece ainda que todas as providências que competem ao município de Parauapebas foram prontamente realizadas, em meio a muito diálogo, respeitando a legalidade, buscando assegurar os serviços essenciais oferecidos à população e o direito dos trabalhadores.

Texto: Samara Guimarães

 

Deixe uma resposta