Roda viva – edição 1302

0
430

Em conciliação pactuada durante audiência na Vara do Trabalho de Parauapebas, a Vale S. A. e o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Marabá, representado pela procuradora do trabalho Verena Borges, acordaram o pagamento de multa de R$ 3 mi pela mineradora *** A Vale descumpriu acordo judicial firmado com o MPT para a construção do Centro Cultural de Parauapebas, fruto de condenação imposta à empresa e mais de 40 outras prestadoras de serviço pelo não pagamento a trabalhadores de horas in itineres – tempo gasto pelo empregado com a ida e o retorno ao ambiente de trabalho situado em local de difícil acesso, ou não servido por transporte público, com condução fornecida pelo empregador *** A ação ajuizada pelo MPT, em 2008, contra a Vale S.A. e 42 empresas que prestavam serviços à mineradora, requeria além do cômputo das horas em itinerância, a condenação dos réus ao pagamento de indenização por dano moral coletivo, cujos valores foram posteriormente revertidos na construção do Centro Social de Parauapebas *** A Vale atrasou o início das obras do centro, que deveria ter sido implementado em 2012, alegando problemas com o terreno cedido pela prefeitura do município *** Pelo descumprimento do prazo, a empresa concordou em pagar R$ 3 mi, depositados em juízo até 13 de dezembro de 2015 *** O Centro Cultural, que deve ser concluído até dezembro de 2015, contará com teatro e foyer, capacidade para 200 pessoas, 2 camarins individuais, 2 camarins coletivos para 40 pessoas, sala de dança, sala de música, sala de audiovisual e biblioteca com acervo de 2 mil títulos *** A gestão do empreendimento será realizada pela Vale por 5 anos com a utilização do espaço voltada ao ensino das diferentes manifestações das artes plásticas, dança, música e audiovisual, além de cursos de gestão e empreendedorismo ligados à cultura *** O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas (Comdcap) publicou no último dia 18, edital com nova data, horário e local da prova para conselheiro tutelar de Parauapebas. Outra novidade é a mudança da empresa que irá elaborar a prova do processo seletivo *** A primeira prova elaborada pela empresa Aprov Vestibulares, ocorreu no dia 3 de agosto, mas foi cancelada pela Comissão Especial Eleitoral *** O motivo, segundo a comissão, foram as denúncias de falta de transparência na abertura do lacre das provas e problemas com a ata, além de perguntas mal formuladas e duplicidade de respostas em algumas questões *** Agora, quem vai organizar o novo processo seletivo do dia 30 de agosto será o Colégio Conexão. Essa é a segunda fase do processo que vai eleger 10 novos membros para o Conselho Tutelar I, cinco titulares e cinco suplentes *** Atendendo a solicitação do vereador José Francisco Pavão, o secretário municipal de Obras, Plácido Alves Teixeira de Farias, compareceu na manhã da última quarta-feira (19) ao plenário da Câmara Municipal para responder questionamentos dos parlamentares a cerca do andamento de várias obras *** Compareceram à reunião os vereadores Bruno Soares, Charles Borges, Devanir Martins, Eliene Soares, Euzébio Rodrigues, Ivanaldo Braz, José Arenes, José Pavão, Luzinete Batista e Zacarias Marques *** Acompanhado de técnicos da Secretaria Municipal de Obras (Semob) para auxiliá-lo nos questionamentos, Plácido Farias, antes de responder às perguntas, entregou aos vereadores uma pasta contendo informações sobre as obras de prolongamento da Rua E, um dos serviços da prefeitura mais questionados pelos vereadores *** Parte dos parlamentares acham o prolongamento da Rua E uma obra muito pequena para serem investidos cifras de milhões *** O vereador José Arenes é um dos que mais criticam a quantidade de dinheiro que está sendo investida na obra que ainda passa por terraplanagem *** O Serviço de Atendimento ao Cidadão (Saci) está em Marabá há 17 anos, realizando serviços que garantem o direito de cidadania aos marabaenses e até a pessoas de cidades vizinhas *** O aniversário do órgão transcorre neste sábado, 22, mas a comemoração acontece no domingo (23), com uma ação social que contará com o apoio da Secretaria de Ação Comunitária, Trabalho e Cidadania (Semac), do Procon e do Sine (Sistema Nacional de Emprego) *** De acordo com o diretor do Saci, Westermack Souza Paixão, serão emitidas 120 carteiras de identidade, 70 carteiras de trabalho, além de segunda via do CPF (Cadastro de Pessoa Física) *** A quantidade de documentos foi determinada pelo Estado, já que a emissão é feita pelo sistema da Polícia Civil e a idade mínima para a emissão dos documentos será 14 anos *** Todos os documentos emitidos durante a ação serão entregues em até 40 minutos e o atendimento será feito pela distribuição de senha ***

Deixe uma resposta