Secretaria Municipal da Mulher lança Projeto Ciranda Cidadã

0
301

A Escola Municipal Sandra Maria, no bairro Novo Brasil, ficou lotada de mulheres na quarta-feira, 8. Motivo? O lançamento do Projeto Ciranda Cidadã, desenvolvido pela Secretaria Municipal da Mulher (Semmu), para conviver mais diretamente com as mulheres do município e melhor conhecer os seus problemas e anseios.

DSC_0188 DSC_0255 DSC_0261 DSC_0265

É uma ciranda para que as mulheres conheçam seus direitos, pratiquem a cidadania, interajam com a própria comunidade e participem ativamente de ações que fortaleçam as mulheres.

“Aproveitando que no mês de março iremos realizar a Semana da Mulher, nós tivemos a ideia de começar esse projeto com o objetivo de aproximar a comunidade da secretaria e para convidar as mulheres para participar do nosso evento em comemoração ao Dia da Mulher”, disse a secretária municipal da Mulher, Ângela Pereira.

Através de parcerias com os demais equipamentos públicos e organizações da sociedade civil, várias ações voltadas às mulheres são desenvolvidas no decorrer da Ciranda Cidadã, como oficinas socioeducativas, de artesanato; e atendimentos nas áreas de psicologia e assistência de saúde, social e judiciária.

Como mulher não dispensa uma boa conversa, a Ciranda promove o que foi batizado de “Rodas de Conversa”, para que as mulheres troquem ideias sobre coisas de gênero e entendam melhor sobre seus direitos.

A Ciranda também não poderia deixar de oferecer atendimento de beleza por ser importante elevar a autoestima de quem ainda é vista como sexo frágil. Entre as mais de 100 mulheres que participaram da primeira ciranda da Semmu, sobrou elogio para o projeto.

“É a primeira vez que eu participo. Para mim, está sendo muito bom. Tive a oportunidade de verificar o estado da minha saúde e cuidar da minha beleza, porque a mulher sempre precisa estar bonita”, disse a auxiliar de serviços gerais, Neli Gomes.

Por que Ciranda Cidadã?

A ciranda é uma dança comunitária que não tem preconceito quanto ao sexo, cor, idade, condição social ou econômica dos participantes, assim como não há limite para o número de pessoas que dela podem participar. Começa com uma roda pequena, que vai aumentando à medida que as pessoas chegam para dançar, abrindo o círculo e segurando nas mãos dos que já estão dançando.

Tanto na hora de entrar como na hora de sair, a pessoa pode fazê-lo sem o menor problema. Quando a roda atinge um tamanho que dificulta a movimentação, forma-se outra menor no interior da roda maior.

Conforme a Semmu, a ideia da Ciranda Cidadã é unir a comunidade em torno de um objetivo comum: o fortalecimento e empoderamento das mulheres de Parauapebas, mobilizando a população para a construção de redes solidárias, resgatando a importância da ação comunitária na superação da violação dos direitos da mulher.

 

 

Texto: Sabrina Linhares

Fotos: Matheus Costa – Ascom-PMP

Deixe uma resposta