Sehab faz balanço de obras em andamento em projetos habitacionais

0
74

 

Neste início de ano a Secretaria de Habitação (Sehab) realizou balanço das obras em execução em três projetos habitacionais. O gestor da pasta, João Fontana, visitou pessoalmente cada projeto acompanhado de técnicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep), além de engenheiros da Secretaria Municipal de Obras (Semob).

No Residencial Alto Bonito, além das 2.400 unidades habitacionais, do Centro de Desenvolvimento Comunitário (CDC) e da área da lagoa, são previstos também equipamentos públicos como uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e uma escola de educação infantil cuja capacidade é de 700 alunos.

As obras da unidade educacional estão sendo aceleradas para que a entrega possa ocorrer em 2020. O projeto compreende uma área de 27.795 m² da qual constam 14 salas de aula, além de biblioteca, brinquedoteca e sala multiuso. Depois de concluída, a escola vai atender crianças de até cincos anos do Alto Bonito e de bairros próximos como Casas Populares l e ll.

De acordo com o Saaep, outra estrutura que vem demandando esforço do governo municipal é a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do residencial Vale do Sol que deverá passar por reparos e garantir o tratamento das águas residuais de origem doméstica. A obra está 100% concluída e deverá atender 424 residências do empreendimento, além de mais 250 unidades habitacionais que serão construídas conforme prevê o Projeto de Macrodrenagem, Proteção de Fundos de Vales e Revitalização da Margem do Rio Parauapebas (Prosap).

Anderson Thiago, pai de quatro filhos, trabalha na obra do Residencial Nova Carajás lX e foi contratado após acordo entre o município e a empresa responsável pelo empreendimento. “Para quem estava desempregado e agora estou trabalhando em uma casa onde vou morar com minha família é bom demais”, comemora. Cerca de 80% da mão de obra utilizada na obra é de moradores da área e de beneficiários, segundo a empresa responsável.

A Sehab se prepara também para concluir em 2019 as obras da primeira fase de um residencial com 696 unidades. Ao todo, serão 1.194 casas. O empreendimento faz parte do programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal e cujas obras estavam paradas. Os serviços foram retomados em 2018 após o município assumir a responsabilidade sobre o andamento do projeto. “São obras importantes e que ficarão prontas para o uso da comunidade, tendo em vista o que foi garantido pelo governo municipal no quesito habitação”, disse o secretário de habitação, João Fontana.

Texto: Jéssica Diniz

Fotos: Bruno Cecim

Assessoria de Comunicação – ASCOM | PMP

 

Deixe um comentário