O nosso jornal

Sessenta e dois assassinatos em quatro dias

SHARE
, / 2851 0

A média de homicídios no Estado do Pará que era de dez a cada dia, aumentou no último Carnaval para quinze mortos a cada 24 horas. Uma média de uma pessoas assassinada a cada uma hora e meia em todo o estado que detêm uma das maiores taxas de homicídios do país e do mundo, ocupando negativamente o ranking de um dos Estados mais violentos.
Foram contabilizadas sessenta e duas mortes violentas no Pará por homicídio e latrocínio, não entrando nesse balanço as mortes por afogamento, suicídio e acidentes de trânsito, também consideradas mortes violentas. A seguir, alguns desses assassinatos, que mais uma vez mancharam de sangue o Pará.
Sábado, dia 15, no município de Dom Eliseu, Manoel do Espírito Santo de 33 anos foi executado a tiros na Rua Rio Grande do Norte no bairro Jardim Planalto. Em seguida, no bairro da Sacramenta, Nelson Douglas Duarte dos Anjos, foi abordado por dois homens em uma moto que fizeram vários disparos de arma de fogo e acabou morrendo no HPSM da 14.
No distrito de Outeiro, Alessandro do Silva Borges estava em casa quando recebeu uma ligação telefônica, saiu e foi executado com quatro tiros tendo como acusado um elemento de alcunha “Bonequinho”. Em Santa Izabel do Pará na rodovia BR-316 distrito de Americano, Anderson Barbosa Lima de 18 anos foi encontrado morto dentro de uma cela do CRPP III com garrafadas na cabeça, pauladas e enforcado com um fio tendo como acusado Josias Roberto dos Santos Cordeiro.
No município de Santarém, Jarlison Almeida Moraes, também interno da penitenciária de Cucurumã foi morto a estocadas pelos detentos Manoel Edson da Silva Sousa e Mateus Pereira Gonzaga que foram apresentados para o flagrante. No município do Acará, Rogério Pantoja dos Santos, residente no assentamento Calmaria foi executado durante uma emboscada.
No bairro da Cabanagem em Belém, Vivaldo Correa Faria de 19 anos foi morto com mais de cinquenta disparos de arma de fogo.
Em Eldorado dos Carajás um triplo homicídio tendo como vítimas Marcos Jardel Nóbrega, Lucas dos Santos Nóbrega e Miquéias Pereira Rodrigues de 16 anos fuzilados com tiros na cabeça quando estavam em sua residência.
No município de Curuçá, Magno Lima de Araújo de 25 anos durante uma discussão de trânsito na avenida Beira Mar foi esfaqueado por dois desafetos que estavam em uma Saveiro com placa do município de Tocantins.
Na Cidade Nova em Ananindeua, Jaime Pereira Lopes Filho de 31 anos foi interceptado por um traficante conhecido como “Renan” que disparou seis vezes contra a vítima que morreu no local.
No município de Tucuruí, a polícia foi acionada para ver uma morte causada por arma branca e ao chegar ao local encontrou um homem conhecido apenas por “Zulu”. Em seguida prendeu três adolescentes que participaram do crime
No município de Marabá, no bairro São Félix durante uma confusão generalizada entre vários rapazes acabou perdendo a vida, Francimauro Trindade e outro rapaz identificado apenas por “Taiorone” e dois outros saíram feridos a arma branca. Em Irituia na região nordeste do Estado, Eduardo Ribeiro da Silva durante uma briga em um bar no ramal da Sororoca envolvendo vários homens alcoolizados foi esfaqueado gravemente e acabou morrendo quando estava a caminho do hospital.
Em Salinópolis, o tratorista Luciano Brito matou com duas facadas sua companheira Neilane Maria Pereira de 25 anos e depois antes de fugir dormiu ao lado do corpo. Ele acabou preso quando estava tentando sair de Salinas com destino a Marituba.
Em Mocajuba na rua Santa Fé no bairro Novo, Alex Leite Gomes saiu para uma festa e quando voltava ao entrar em sua casa foi recepcionado com dois disparos feitos por dois homens que o aguardavam e estavam encapuzados para dificultar a identificação. No município de Aveiro na rua Getúlio Vargas, Jackson Ribeiro Santiago de 16 anos foi morto pela companheira Edinaira Mercês Cavalcante que usou uma faca para cravar no peito do companheiro após uma briga que segundo testemunhas teve agressões mútuas.
No município de Abaetetuba na região do Baixo Tocantins, Daniel Ribeiro de Oliveira foi encontrado esfaqueado gravemente na rua dom Pedro em frente ao Terminal. Socorrido até o hospital Santa Rosa horas depois morreu.
Na estrada do Curuçambá com a rua São Pedro em Ananindeua foi encontrado sem vida, Luis Fernando Neves da Cunha que apresentava ter sido vítima de tijoladas, pauladas e facadas pelo corpo, possivelmente um latrocínio.
Na terça e quarta-feira, os assassinatos continuaram, até chegar ao macabro número de 62 pessoas que tiveram suas vidas abreviadas violentamente.
Fonte: Diário do Pará | Edição de texto: Pedro Nascimento

Leave A Reply

Your email address will not be published.