Vereador que atropelou e matou jovem se apresenta a Polícia

0
128

No sábado, 16, deste mês um acidente que ceifou a vida de jovem de apenas 19 anos, causou alarde em Parauapebas, não só pelo fato de ser mais um jovem a perder a vida, mas pelo condutor ser o vereador João Assis, conhecido como “João do Feijão”.
A tragédia ocorreu por volta das 18h30 na avenida Jamaica no Bairro Vale do Sol. Segundo informações Fernando Pereira dos Santos foi atropelado por um veículo de modelo Amarok, de cor prata de placas QET- 5899, Belém (PA), que era dirigido pelo então vereador João do Feijão.

Após o ocorrido o vereador não prestou ajuda a vítima, fugindo na garupa de uma mulher ainda não identificada que pilotava uma motocicleta modelo Biz. O veículo do vereador foi deixado no local, trancado.
Quem presenciou o trágico acidente diz que o parlamentar estaria visivelmente embriagado e em alta velocidade, informação que só poderá ser confirmada após exames. A polícia e o IML foram acionados e depois dos levantamentos de praxe o corpo de Fernando Pereira foi removido e em caminhado para exame de necropsia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves de Marabá.
Após a remoção do corpo da vítima, o local ficou tenso, sendo que populares ficaram revoltados e tentaram atear fogo na camionete Amarok, ato impedido pela polícia, que de imediato chamou um guincho, levando o veículo para o pátio da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas.

Somente após três dias do ocorrido foi que o vereador se apresentou na delegacia de Parauapebas acompanhado de advogados. A Polícia Civil não informou detalhes do depoimento. Mas confirmou que não houve pagamento de fiança porque não teve flagrante e que foi aberto um inquérito para apurar o caso.
O vereador solicitou a presidência da Câmara de Vereadores de Parauapebas, afastamento de cinco dias das atividades parlamentares. O pedido foi lido no fim desta manhã de terça-feira, 19, durante sessão na Câmara Municipal. No comunicado João do Feijão não apresentou mais detalhes sobre o pedido de afastamento.

Texto: Samara Guimarães

 

Deixe uma resposta