Agricultores de Parauapebas trocam experiências com produtores da região sul do país

0

Mais de 50 pessoas, entre produtores rurais, estudantes universitários e autoridades fazem esta semana um intercâmbio em propriedades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.  Segundo o prefeito Darci Lermen, o objetivo é fomentar o aumento na produção local conhecendo novos modelos de cooperativismo.

“O momento é de abrir espaço para troca de experiências com iniciativas que vem dando certo. Esperamos que eles voltem dessa viagem cheios de entusiasmo e ideias para melhorar a produção de suas propriedades”, comenta Darci.

“Esta viagem é muito rica, é tudo que o produtor precisa. É mais conhecimento para a gente poder produzir mais e melhor”, diz seu Trindade, agricultor de Parauapebas.

Outra integrante da caravana é zootecnista, aluna de mestrado da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Natalia Bianca. “Com certeza quero conhecer tudo. Quero absorver o máximo de conhecimento e aplicar o que for possível em nossa realidade”, explica Natália.

O grupo conheceu a Cooperativa de Produção Agropecuária União do Oeste – Cooperunião, do Assentamento Conquista na Fronteira, em Santa Catarina. 54 famílias trabalham de forma coletiva, em uma área de 1.198 hectares, desenvolvendo atividades nas áreas de bovinocultura de leite a pasto, produção de silagem e ração, além de tratamento homeopático para os animais, entre outras.

De lá, a caravana seguiu para São Miguel D’Oeste onde visitou a Cooperoeste. A entidade conta com 1.377 agricultores associados que produzem 320 mil litros de leite por dia. Destes, 280 mil litros são transformados em leite UHT e o restante em outros derivados. O presidente da cooperativa, Sebastião Vila Nova, destacou a importância dos produtores buscarem mais conhecimento. “Percebemos que Parauapebas conta com uma grande força de trabalho e organização. O município possui terra boa pra tudo, e com isso é possível fazer algo semelhante ao que a gente já faz aqui”, destaca Sebastião.

Ednan Gonçalves, produtor de leite a pasto, tem uma pequena propriedade na APA do Gelado e ficou impressionado com o que viu. “O cooperativismo traz resultados quando se trabalha de forma séria. Acredito que podemos nos unir e fazer algo assim em Parauapebas”, planeja Ednan.

A Prefeitura de Parauapebas já implantou o projeto de Leite a Pasto no município e atualmente conta com 65 produtores cadastrados. “Eles são beneficiados desde a implantação até o melhoramento genético demostrando a preocupação do governo municipal com o aumento da produção de leite no município”, afirma Claudenor Almeida, secretário adjunto de Produção Rural.

A viagem continua em outros municípios da região sul. Acompanhe os relatos da caravana no nosso site e nas redes sociais da Prefeitura.

Texto: Ascom / Fotos: Lucas Dias

Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Deixe um comentário