Exemplo de conduta no trânsito, mulheres saem às ruas para pedir comportamento seguro

0
327

Elas são mais educadas, gentis e comedidas ao volante. Estatísticas revelam que mulheres cometem menos infrações do que os homens. E foi como exemplo de conduta no trânsito que elas resolveram sair às ruas para sensibilizar motoristas quanto à necessidade de adotar comportamento seguro na direção de veículos.
A blitz “Mulheres no Trânsito” aconteceu na manhã desta sexta-feira13, na PA-275, e reuniu dezenas de mulheres. A ação faz parte da programação do XXV Encontro da Mulher de Parauapebas. E para cumprir uma das tarefas da tradicional gincana que movimenta o Encontro todos os anos, elas tinham como desafio planejar uma campanha educativa, com material para distribuição e mascote. A tarefa mexeu com a criatividade das seis equipes: rosa, lilás, verde, azul, branca e vermelha. Inventivas tanto na criação do figurino, quanto na escolha dos nomes dos mascotes. Alertilda, Preservativo, Entrozilda, Sofiazita desempenham, e bem, sua função, chamaram atenção para o assunto de extrema importância.
Quem passou pela blitz, aprovou a ideia. “As mulheres nos dão muito exemplo. Precisamos sim ser mais pacientes e educados no trânsito como elas”, disse o engenheiro José Hilton Santos, 34 anos, durante abordagem da blitz.
O Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) orientou as equipes e acompanhou a ação promovida pela Secretaria Municipal da Mulher (Semmu). “Vamos continuar fazendo a diferença no trânsito e comemorar ainda mais tantas outras conquistas para as mulheres”, disse Teresinha de Jesus, secretária municipal da Mulher.
Tradição
Roseni Ribeiro da Silva participa do Encontro há mais de 10 anos. Ela conta que este é um momento muito esperado, quando o marido “segura as pontas”, em casa com os filhos, para que ela possa se dedicar às atividades do evento. “Sinto-me ainda mais útil. Dedico-me com enorme alegria aos desafios que me são entregues. Hoje, já colhemos grandes conquistas”, comemora a líder da equipe Verde, que este ano, presta homenagem à Clara Soares, importante personagem na história de Parauapebas.
Vinte e cinco anos de tradição que, a cada ano, se renova. Prova disso é a participação de Lívia Gicélia Fernandes, uma adolescente de 14 anos, que incentivada pela mãe, participa do Encontro desde seus 10 anos. Ela foi escolhida pela equipe Azul para representar o mascote da campanha. “É um alerta para que pais não deixem seus filhos dirijam antes da idade permitida”, explicou.
Já Cleide Miranda, 46 anos, assume que nem se arrisca a contar quantas vezes já participou no Encontro da Mulher. “Grande parte de minha vida está aqui. Tenho me dedicado a este trabalho maravilhoso há mais de 30 anos, quando o evento ainda dava seus primeiros passos”, relembra Cleide que pretende, por muitos anos ainda, se dedicar a atividades que contribuam para facilitar o papel da mulher.

Foto: chocopeba.com.br

Deixe uma resposta