Feirantes que comercializam produtos de origem animal recebem orientações sobre cuidados com alimentos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Fiscais sanitários e fiscalização de urbanismo realizam ação educativa conjunta para os feirantes que atuam na venda de produtos de origem animal

Na última terça-feira (16), a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e a Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb), realizaram uma ação conjunta nas feiras itinerantes de Parauapebas.

A ação tem como objetivo orientar os feirantes que comercializam produtos de origem animal como carnes, queijos, embutidos, entre outros sobre a importância da carne inspecionada, com selo de procedência, dessa forma esse feirante garante ao consumidor um alimento livre de zoonoses, um alimento seguro. Por este motivo é importante estar de acordo com as normas sanitárias e a forma adequada de exposição e armazenamento do produto.

O trabalho percorre por todas as feiras livres de Parauapebas, tendo como prioridade neste primeiro momento inspecionar e prestar orientações alertando estes trabalhadores para o risco da manipulação e venda de produtos de origem animal sem os cuidados previstos na legislação.

As inspeções e fiscalizações sanitárias dos produtos de origem animal e vegetal em todo o município de Parauapebas são feitas com base no regulamento inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal (RIISPOA), lei n° 30691/52 e a 9013/17 sua última alteração 10468/20, o que prevê a sanidade da carne através da inspeção desde o abate.

“Nosso maior objetivo hoje é trazer para os feirantes o conhecimento da forma adequada quanto à exposição e armazenamento de produtos de origem animal, orientamos os feirantes quanto a legalização e que comercializem produtos com origem conhecida, dessa forma além de vender o produto em si, eles vão vender saúde a população”, comenta Vanessa Silva, fiscal sanitária.

“Constantemente realizamos estas inspeções em todas as feiras e mercados do município, a ação consiste em melhorar a forma de comercialização não só desses produtos, mas como um todo em prol da qualidade de vida do consumidor,” destaca o Coordenador da fiscalização de urbanismo, Francisco Soares.

Texto: Nívea Lima/Semsa
Foto: José Piedade – Ascom/PMP
VEJA ISSO TAMBÉM