Livro sobre direitos humanos e práticas pedagógicas é lançado em Parauapebas

Elaborar, entregar e defender um trabalho de conclusão de mestrado após anos de pesquisas, análises e dedicação é um grande alívio para qualquer acadêmico. Mas ver a sua tese disponível em forma de livro numa livraria vai além das expectativas de muitos. Esse foi o caso da educadora Marinalva Lima, autora do livro “Direitos Humanos e Práticas Pedagógicas na Escola Contemporânea”, lançado na noite desta quarta-feira (26), no Plenarinho da Câmara Municipal de Parauapebas.

“A princípio eu não tinha planos de escrever um livro. Estamos felizes com o resultado. Já tive vários artigos meus publicados, esse era meu foco. Minha tese de mestrado foi selecionada pela Assessoria de Planejamento e Consolidação da Informação (APE) que trabalha com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e daí veio o projeto de publicar minha dissertação”, detalhou Marinalva.

O livro trata sobre a importância da educação e o papel do educador para a construção de uma nova sociedade, mais esclarecida. “A proposta é trazer uma abordagem dos direitos humanos na educação enquanto processo fundamental de formação do cidadão, para potencializar o pleno exercício da cidadania”, esclarece a autora.

Marinalva é formada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC), doutoranda e mestre em Ciências da Educação. Ela tem uma vasta experiência na área educacional, tendo atuado em empresas públicas e particulares em várias funções: professora, coordenadora, formadora, etc. Atualmente, além de estar na coordenação da escola João Evangelista, também é professora universitária.

O evento, apoiado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), foi prestigiado por educadores, representante de entidades e autoridades municipais. “Hoje vim prestigiar a nossa colega de trabalho. Ela nos inspira. Tenho um sonho de ser escritora, de escrever historinhas para crianças”, revela a educadora Ivani Rodrigues.

O secretário de Educação, Luiz Vieira, que também é escritor e membro da Academia Parauapebense de Letras (APL), parabenizou a autora pela publicação. “Para a Semed esse momento é muito significativo, porque uma educadora da nossa rede está produzindo literatura. Espero que em breve ela também possa fazer parte da Academia. O prefeito Darci Lermen incentiva muito essas práticas, e em nome do prefeito parabenizamos a professora e desejamos que outros professores ousem produzir, escrever e vir compor esse universo literário conosco”, deseja o gestor.

Luiz Vieira desafiou os educadores a se apaixonem pela leitura e a incentivar os alunos a lerem mais. “Em setembro nós vamos promover uma Feira Pan Amazônica do Livro. Evento como esse só acontecia em Belém, mas esse ano, graças a uma articulação nossa e do governo municipal, essa feira virá para Parauapebas e cada professor vai ter um crédito para comprar livro. E Marinalva estará na feira em um estande, vendendo seu livro”, comemora o secretário.

O livro está à venda nas principais livrarias do Brasil e também no e-book pelo site da Amazona.com.

  

Texto/fotos: Stephanie San e Sandra Bispo

Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Deixe um comentário