Padrasto estuprava enteada dizendo que ia retirar “encosto” dela

Um homem de 53 anos foi indicado pelo crime de estupro contra a enteada, de 16 anos, em Minas Gerais. A denúncia foi feita pela mãe da adolescente em agosto deste ano e os relatos revelam um psicopata.
Segundo a mãe, sua filha vinha sendo abusada sexualmente há dois anos, na cidade de Uberlândia. O padrasto, que trabalha como lavrador, dizia a menina que era médium, e que o estupro era um ritual para retirar um “espírito ruim” da adolescente.
A mãe informou que soube das acusações após a filha lhe contar o que acontecia, e que então decidiu fazer a denúncia à polícia do então companheiro. Ainda conforme informações dadas pela jovem, o padrasto a ameaçava de morte caso contasse para alguém o que acontecia entre os dois.
Informações da investigação apontam que o lavrador se aproveitava de um momento conflituoso pelo qual a menina estava passando para manipulá-la. Assim, ele fazia o “ritual” com ela num quarto da fazenda onde eles viviam, que fica próxima à BR-365, enquanto a mãe da menina não estava. Quando a vítima contou para a sua progenitora o que vinha acontecendo entre ela e o padrasto, ele fugiu.
Na época, a mãe da vítima prestou depoimento na Delegacia da Mulher e disse que, até então, não tinha conhecimento dos abusos sexuais que a filha sofria. A delegada Lia Valechi, que coordenou as investigações, disse que o inquérito contra o lavrador vai ser encaminhado ao Poder Judiciário.
www.facebook.com / Com informações do BHAZ

Deixe um comentário