Parauapebas, PF prende uma pessoa que teria cometido estupros contra crianças e registrado as cenas

Na manhã de (29) abril a Polícia Federal deu início a Operação Atrocitas: PF prende envolvido que teria cometido estupros contra crianças e registrado as cenas.

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Atrocitas, com o objetivo de coibir a prática dos crimes de estupro de vulnerável, bem como os crimes de produção e armazenamento de material pornográfico infantil, em Marabá/PA.

Foram cumpridos um mandato de prisão preventiva e três mandatos de busca e apreensão, 18 policiais federais, deflagraram a operação simultaneamente nas cidades de Parauapebas/PA, Viseu/PA e Senador Canedo/GO.

As investigações iniciaram a partir de relatório produzido pelo setor especializado no combate ao abuso sexual infantil, segundo o que foi apurado pelo departamento seria que o abusador convivia com essa criança e que por isso tinha facilidade em gravas os abusos e fotografar.

Os vídeos e fotos eram armazenados em telefone celular e em servidores de internet (nuvem).

Confirmada a hipótese criminal investigada, o envolvido pode responder pelos crimes de estupro de vulnerável. 217-A do Código Penal) que pode levar 6 a 8 anos de reclusão.

Produção de conteúdo pornográfico envolvendo criança ou adolescente, (Art. 240 da Lei 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente) reclusão de 4 a 8 anos mais multa.

Armazenamento de conteúdo pornográfico infantil (Art. 241-B da Lei 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente) reclusão de 1 a 4 anos mais multa.

Com informações/PFPA

 

 

 

Deixe um comentário