Prefeitura de Parauapebas emite 26 Títulos Definitivos a moradores do Bairro da Paz

0
563

Vinte e seis moradores do Bairro da Paz receberam o Título Definitivo de propriedade de seus imóveis na manhã de ontem, quinta-feira (09). A entrega do documento foi feita pelo prefeito de Parauapebas, Valmir Mariano, em seu Gabinete, e tem por principal objetivo oferecer aos moradores a legitimidade de sua propriedade.
Como parte do planejamento da gestão municipal, que visa à regularização dos imóveis em área urbana do município, a Coordenadoria de Terras (Cooter) fará, nos próximos três meses, a entrega de mais de mil títulos aos moradores do Bairro da Paz.
“Agora, vocês terão direito à propriedade do imóvel onde vocês vivem há bastante tempo. Meu pai sempre dizia que, quando a gente vai para um lugar e cria raízes, e constitui família, é importante ter um teto”, disse o prefeito Valmir Mariano, completando que essa ação inicia com os moradores do Bairro da Paz, mas que a ideia é estendê-la para toda a cidade.
José Ribamar Vasconcelos possui um imóvel na rua Castro Alves, Bairro da Paz, desde 1982. E somente agora, aos 64 anos, recebe o Título Definitivo da propriedade. “Isso é muito importante e eu agradeço muito ao prefeito em poder receber o documento da minha propriedade”, declara.
A também moradora do bairro, Júlia Bezerra da Silva, de 67 anos, recebeu o documento. Desde a década de 80, ela vive numa casa na rua Chico Mendes. Para ela, o direito da propriedade é necessário, por ser um bem que poderá, futuramente, ser passado para um filho. “Hoje, eu vivo com o meu neto nessa casa. Tenho uma história aqui”, conta.
Representando a Defensoria Pública em Parauapebas, que na ocasião também foi beneficiada com o Título Definitivo do terreno do órgão, o defensor público Rafael Barra reforça a parceria da Prefeitura no sentido de contribuir para a regularização dos imóveis na área urbana do município. “Quero ressaltar a importância da parceria entre Prefeitura de Parauapebas e Defensoria Pública e agradecer todo o apoio da administração municipal para a efetivação dessa ação”, comenta. A também defensora pública, Kelly Aparecida Soares, prestigiou o momento.
O titular da Coordenadoria de Terras, Alexandre Pontes, informa que, para a titularização, é cobrado 1% do valor venal do imóvel, mas o governo já estuda desenvolver, junto à Câmara Municipal de Vereadores, projeto de lei para reduzir ainda mais a taxa. “O nosso planejamento prevê a entrega de mil títulos neste primeiro momento para, em seguida, contemplarmos outros bairros da cidade”, antecipa.
Texto: Jéssica Borges/Ascom PMP | Fotos: Irisvelton Silva/Ascom PMP

Deixe uma resposta