Presidente da cooperativa dos transportes públicos esclarece dúvidas de moradores

0
462

Um mês depois da implantação das novas linhas e pontos de integração em Parauapebas, moradores que utilizam o meio de transporte ainda se mostram insatisfeitos com as mudanças. O CP mais uma vez entrevistou o presidente da cooperativa, Jovelino do Amaral, para esclarecer algumas dúvidas que ainda assombram os munícipes de Parauapebas.
Na manhã do dia 19/05/2015 cidadãos que usam o transporte público como o único meio para trafegar no município sendo para ida ao trabalho ou passeio do dia, foram pegos de surpresa ao chegarem em determinado ponto, onde teriam que descer e passar para outro microônibus. A indignação se deu por faltar mais informações aos moradores, sobre as novas rotas e sistema de integração, de primeiro momento muita gente ficou confusa, detalhando que no mesmo dia a passagem de R$1,80 aumentara para R$2,25.
A justificativa era que com as novas rotas e o novo sistema de integração os usuários dos transportes coletivos gastariam menos tempo, de fato, no projeto o horário diminui, porém na prática a demora para pegar um transporte e mudar para o outro continuou a mesma, e até pior principalmente para os que moram distante do centro da cidade.
De acordo com Jovelino Amaral, presidente da Central das Cooperativas do Transporte Público já era de se esperar que a população detectasse algum problema nas mudanças, mas confirmou que foi feita uma pesquisa meses antes para poder atender a demanda dos trabalhadores que precisam dos veículos. Mudanças essas que os passageiros devem se adaptar com o tempo.
A primeira regra foi a implantação do cartão passe-fácil, este é utilizado para diminuir a quantidade de dinheiro vivo com o motorista, afim de coibir os constantes assaltos aos microônibus, garantindo mais segurança para passageiros e para o condutor os veículos serão equipados com câmeras de segurança. Além de agilizar a passagem dos passageiros, com o cartão o motorista segue a viagem e não precisa parar para passar trocos, o que acabava atrasando mais ainda, já que os cobradores foram retirados.
A segunda implantação foram os pontos de integração. A troca de veículos pode ser feita em qualquer parada do município desde que passe o segundo veículo que pode levar o passageiro ao seu destino. Vale lembrar que, não são todos os passageiros que precisam fazer a troca.
Outro fator que tem deixado muita gente com dor de cabeça é a demora do segundo transporte, de acordo com o presidente Amaral, todos os veículos possuem horários e estão sempre sendo supervisionados por fiscais que se encontram nos pontos principais de integração. É necessário que o passageiro fique atento nos horários dos veículos.
Sobre o uso do cartão, qualquer passageiro não precisa pagar o segundo veículo desde que esteja dentro do horário determinado pela cooperativa (1h). Um ponto importante que também não fora divulgado para os passageiros, é que em caso de cobrança da segunda passagem no veículo de integração, para o passageiro que está sozinho, o valor cobrado (R$ 2,25) é devolvido dentro de 24h no próprio cartão. Para os passageiros que pagam mais de uma passagem, sendo esse acompanhado de alguém, os valores serão cobrados normalmente.
Amaral chegou a comentar que depois da implantação dos transportes outras mudanças foram feitas, houve também distribuição de cartilhas para moradores que se sentiam confusos com os transportes, porém estas foram retiradas de circulação porque algumas rotas foram mudadas. Mas relatou que elas voltaram a circular com a nova correção. É importante que os moradores do município tenham paciência com as mudanças, pois elas são feitas de acordo com as necessidades e dificuldades que a demanda apresenta.
(Stephanny Sousa da redação do Jornal Correio do Pará)

Deixe uma resposta