Secretaria de Saúde realiza campanha de combate às hepatites virais

0
387

Em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, comemorado na terça-feira (28), a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realiza, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), uma programação especial voltada ao público do Partage Shopping Parauapebas, parceiro da campanha de combate às hepatites virais.
Durante todo o expediente de terça, a equipe do CTA realizará atividade educativa, de orientação e prevenção, e também testes rápidos para identificação da doença. Em 30 minutos será possível descobrir o resultado. A programação conta também com a entrega de 100 kits de manicure para as pessoas que realizarem o teste.
A hepatite é a inflamação do fígado, uma doença que nem sempre apresenta sintomas. Muitas pessoas só percebem que estão doentes (principalmente dos tipos B e C) quando as manifestações já são graves, como cirrose ou câncer de fígado. Esses pacientes levam anos para descobrir que estão infectados. Realizar o diagnóstico precoce das hepatites é um dos principais determinantes para evitar a transmissão ou a progressão dessas doenças e suas graves consequências.
Os vírus das hepatites B e C podem ser transmitidos, por exemplo, pelo compartilhamento de agulhas e seringas, lâminas de depilação de outras pessoas, instrumentos de manicure e pedicure. As hepatites têm um tratamento duro, mas tolerável, e que gera grande chance de cura. Em Parauapebas pode ser realizado no CTA-SAE, localizado à Rua P, número 38, Bairro União, de segunda a quinta, das 8 às 12 horas e das 14 às 17 horas.
A partir de iniciativa e propostas brasileiras, a Organização Mundial de Saúde (OMS), durante Assembleia Mundial da Saúde realizada em maio de 2010, instituiu a data de 28 de julho como o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais. Desde então, o Ministério da Saúde, por meio do seu Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde, vem cumprindo uma série de metas e ações integradas de prevenção e controle nos níveis de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) para o enfrentamento das hepatites virais no Brasil.

Deixe uma resposta