Série Saúde – Rede pública conta com estrutura completa de Vigilância em Saúde

0

Combate aos agentes transmissores de doenças, como o Aedes Aegity, ações para diminuição ou prevenção de riscos da saúde pública, por meio da Vigilância Sanitária, e acompanhamento e tratamento de pacientes com doenças infecciosas no Serviço de Assistência Especializada (SAE) são alguns dos exemplos das ações e serviços desenvolvidos pela Vigilância em Saúde (Visa). 

Nesta segunda matéria da série sobre saúde, serão apresentados os principais serviços desenvolvidos pela Visa para o cuidado da saúde da nossa população. A primeira matéria da série destacou os números e principais serviços disponibilizados pela Atenção Básica no município.

CTA/SAE

Dentro da mesma estrutura física, localizada na Rua P, nº 203, bairro União, funcionam dois serviços muito importantes para o controle e tratamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs): o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e o SAE, que fazem parte da Visa.

Por meio do CTA são disponibilizados testes rápidos para a detecção das ISTs. O resultado dos exames é revelado a quem fez o teste, sempre por um profissional capacitado, e, em casos positivos, a pessoa recebe todo o apoio necessário e as orientações sobre o tratamento que é disponibilizado pelo SAE.

Uma equipe multidisciplinar do SAE, composta por médico, enfermeiro, infectologista, psicólogo e assistente social realiza o atendimento aos pacientes que tem HIV/Aids, Sífilis, Gonorreia, Hepatites e outras ISTs. Os medicamentos para o tratamento também são disponibilizados na farmácia do SAE.

Graças ao trabalho desenvolvido pelos profissionais de saúde para sensibilizar a população sobre a importância dos testes rápidos, mais pessoas têm procurado o CTA para realizar os exames, o que contribui para um diagnóstico precoce, ajudando o paciente a ter um pouco mais de qualidade de vida com o tratamento disponibilizado no SAE. Atualmente são mais de 500 pacientes atendidos no serviço especializado.

Vigilância Sanitária

As ações de Vigilância Sanitária devem promover e proteger a saúde da população com o objetivo de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção, da circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde.

Uma das atividades frequentes das equipes que integram esse setor é a fiscalização, realizada de forma programada ou por meio de denúncias. “Verificamos a qualidade de produtos e serviço de interesse sanitário que são ofertados para a população. Conferimos data de validade, estado de conservação de produtos, entre outros pontos. Realizamos, em média, 400 fiscalizações por mês”, informou o coordenador da Vigilância Sanitária de Parauapebas, Fabiano dos Santos.

Vigilância Ambiental

O trabalho para conter doenças que se espalham rapidamente por meio de vetores, como é o caso da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, é realizado diariamente pelos Agentes de Combate a Endemias (ACEs), que integram o setor de Vigilância Ambiental, um dos braços da Visa.

Nas visitas domiciliares, os profissionais orientam os moradores sobre como eliminar criadouros dos vetores, realizam palestras em escolas e promovem ações para sensibilizar a população sobre a importância do combate aos transmissores de doenças. São realizadas 43.000 visitas domiciliares, em média, a cada ciclo, que é contabilizado por bimestre.

Vigilância Epidemiológica

Coletar e monitorar dados relacionados à saúde tais como número de partos, casos de dengue, tipos óbitos, é papel da Vigilância Epidemiológica, que é responsável também por fazer investigações de casos e surtos no município.

Analisar os resultados obtidos, fazer recomendações aos demais setores da saúde e promover medidas de controle também são atribuições desse departamento, fundamental para o planejamento efetivo de ações que garantam mais saúde para a população.

Texto: Karine Gomes / Fotos: Arquivo Semsa/Lucas Dias

Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Deixe um comentário