Sustentabilidade é tema da segunda etapa da Jornada de Educação Alimentar

Festival de receitas, apresentação de projetos sustentáveis, degustação e distribuição de mudas fizeram parte da segunda etapa da Jornada de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) – 3ª Edição, realizada no final de junho na escola Novo Horizonte.

O objetivo principal da etapa, que traz o tema “Sustentabilidade na Alimentação Escolar”, é promover e incentivar ações que despertem a consciência da comunidade escolar para a sustentabilidade na alimentação dos alunos e para a construção de um amanhã com menos escassez de recursos, menos desmatamento e desperdício. Nesta edição estão participando três escolas municipais: Novo Horizonte, Luís Magno e Leide Maria Torres.

Segundo o nutricionista do Departamento de Alimentação Escolar (DAE) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Ather Barbosa, a jornada vem ajudar a reforçar o trabalho já realizado nas escolas. “Precisamos fomentar uma maior qualidade nutricional e viver essa qualidade, tanto nas escolas como em casa e a jornada vem contribuir com essa proposta, pois busca envolver toda a comunidade”, afirma Ather.

“O governo municipal está sempre buscando melhorias para a alimentação das nossas crianças, pois entende que a alimentação é parte importante no processo de aprendizagem. Tudo que puder somar é bem-vindo, nós apoiamos”, relata o secretário de Educação, Luiz Viera. O selo da etapa já está garantido por tudo que está sendo realizado na educação e pelo esforço de todos os envolvidos na Jornada.

                                           AS RECEITAS

Como parte do projeto, as 17 merendeiras envolvidas foram incentivadas a criarem receitas inéditas. Pratos como kicão (recheio com repolho para cachorro-quente), escondidinho de frango com casca de melancia, pudim de banana, caldo de frango com abóbora e panqueca verde fizeram sucesso entre os degustadores.

Suely de Fátima, merendeira da escola Luís Magno, é uma das responsáveis pelas receitas suco verde e escondidinho de frango com casca de melancia. “Em cada etapa aprendemos coisas novas. Nesta, a principal lição é aproveitar melhor todas as partes dos alimentos, talos, casca etc, pensando sempre em oferecer uma alimentação saudável e nutritiva para os alunos”, afirma Suely.

Parte das receitas criadas pelas merendeiras já devem compor o cardápio da alimentação escolar da rede municipal de ensino do mês de agosto.  “São todas receitas de qualidade, que utilizam os alimentos de forma integral”, afirma o nutricionista.

A Jornada de EAN foi lançada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) com o objetivo incentivar o debate e a prática de ações de educação alimentar e nutricional no ambiente escolar, em 2017. Parauapebas aderiu à iniciativa em 2018 e já conquistou seu primeiro selo. Este ano o município busca seu segundo selo.

Texto e Fotos: Messania Cardoso / Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Deixe um comentário