Trabalhadores da empresa Vale reivindicam contra desemprego e cortes de benefícios.

0
604

Na madrugada da última quarta-feira (15) cerca de 1.500 funcionários se recusaram adentrar as minas de ferro dos projetos da Vale como forma de protesto contra as demissões e corte de benefícios que a empresa oferecia aos seus empregados. Os mesmos reivindicaram nas portarias de acesso as minas de Carajás e impediram que mais de 12 mil trabalhadores pudessem ir trabalhar.
Os trabalhadores que estavam na manifestação participaram de uma assembleia para definir o futuro sobre a proposta da mineradora, dentre delas está à manutenção de benefícios do atual acordo, adicional de turno, passagem de falecimento de familiares e TFD (tratamento fora do domicilio) como também a não renovação em Área Remota.
A vale se pronunciou em nota afirmando que “A Vale mantém uma taxa de rotatividade bem abaixo da média da indústria brasileira de mineração e siderurgia, que é de 15%. A empresa reforça que, para se adaptar ao atual cenário da mineração, tem focado suas atenções no rigor na alocação de recursos, na otimização e simplificação de processos e no desenvolvimento de ativos de classe mundial, em busca de mais produtividade e para garantir o retorno desejado para seus acionistas.”.
O motivo da reivindicação de seus trabalhadores se deu depois de uma reunião de negociação com o Acordo Regional onde a empresa Vale apresentou como proposta o corte do 14° e 15° salário de seus funcionários.
Sabe-se que a diretoria da Vale convidou o Sindicato Metabase para participar de outra reunião de negociações, esta está prevista para hoje sexta-feira (17), desta vez no Rio de Janeiro. Espera-se que o Metabase apresente a contraproposta da categoria para poder finalmente fechar um acordo.
(Stephanny Sousa)

Deixe uma resposta