Banco do Povo de Parauapebas ajuda a evitar o desemprego

Prefeitura destinou R$ 7,3 milhões para financiamentos facilitados a pequenos e microempreendedores. Devido à grande procura, foi feita uma pausa para análise dos pedidos

“Eu estava para demitir cinco funcionários, mas recebi o recurso do Banco do Povo e agora vou mantê-los no emprego. O financiamento trouxe esperança para retomarmos em breve o comércio, manter empregos e gerar renda”, diz o pequeno empreendedor Izaías Rodrigues, dono do Galpão do Cidade Jardim, fechado por conta da pandemia do novo coronavírus.

Assim como Izaías, outros micro e pequenos empreendedores que sofreram o impacto nesse período de fechamento do comércio devido à Covid-19 foram socorridos pela Prefeitura de Parauapebas, que disponibilizou R$ 7,312 milhões em financiamento para micro e pequenos empreendedores, além de profissionais autônomos.

Os recursos estão sendo depositados ao longo desta semana na conta de 641 beneficiados aprovados nesta primeira etapa. De acordo com André Aguiar, diretor do Banco do Povo, a prioridade da concessão de empréstimo é para quem tem empregados, desta forma, o fomento ajuda a evitar o desemprego.

Suspensão para análises

O Banco do Povo suspendeu provisoriamente o recebimento de novos pedidos de financiamento, para que a equipe tenha condições de concluir a organização dos mais de 1,5 mil pedidos recebidos neste primeiro momento. Contudo, mais pessoas serão beneficiadas e em breve será comunicada a reabertura do atendimento para recebimento de pedidos de financiamento.

Foram disponibilizados financiamentos de até R$ 20 mil para empresas e R$ 6 mil para profissionais autônomos por meio do Banco do Povo. Os beneficiados terão uma carência de seis meses para iniciar o pagamento dos valores que foram parcelados em até 36 vezes, com percentuais de juros bem baixos.

Serviço:

Por enquanto, informações sobre as linhas de crédito e como obter financiamento pelo Banco do Povo devem ser solicitadas por telefone, pelos números 3346-1020 ou 99666-9161.

Texto: Karine Santos / Fotos: Banco do Povo/Seden

Deixe um comentário