Pipas: projeto conscientiza brincadeira tradicional através de plataforma virtual

O foco é evitar desligamentos na rede e garantir a diversão da garotada

Rodrigo Pipas é um dos que, mesmo em momento de crise, trabalha para manter viva a tradição (Ivan Duarte/O Liberal)

O Projeto Pipas em municípios do Pará  foi criado para orientar, evitar acidentes com crianças, jovens e adultos e evitar desligamentos na rede de energia elétrica. Nesta quinta e sexta-feiras, dias 23 e 24, o projeto vai estar em Ananindeua e Benevides.

Serãp entregues cartilhas educativas do Pipas, “uma galerinha antenada sobre o mundo das pipas, papagaios, curicas e rabiolas, a Turma do Geral, explica a historicidade do brinquedo e traz um questionário com perguntas para quem entende deste universo”, como informa a a Equatorial Concessionária de Energia Elétrica, responsável pelo projeto.

Outra fonte de informações é o aplicativo Mestre das Pipas. Ele revelará, por meio de games de perguntas, os mais conhecedores sobre a brincadeira e sobre os cuidados a serem tomados. O acesso gratuito ao jogo está disponível para o sistema operacional android.

Após baixar, é só dar play e entrar na interatividade. Para jogar na plataforma, o usuário poderá entrar de forma anônima ou criar um login próprio, com e-mail e senha, ou acessar através da sua conta Google ou Facebook. Em seguida, é necessário apertar no botão “jogar” e escolher o nível da partida. Cada nível é composto por 10 perguntas de múltipla escolha. Para cada resposta certa, o jogador recebe cinco pontos e para cada errada perde dois. De acordo com a pontuação, poderá ganhar moedas que melhoram a colocação no ranking geral.

Os participantes também poderão duelar simultaneamente, de forma online, na opção “Batalha Quiz”. Ao final da partida é possível ver o ranking de pontuação e saber quem foi o melhor.

“Queremos que as pessoas entendam o melhor lugar para que a brincadeira ocorra com segurança e respeito por todos.  Não queremos parar a brincadeira, mas informar para que seja realizada, sempre, em local apropriado”, afirma Alex Fernandes, executivo de Segurança da Equatorial Pará. A primeira parada das ações do Pipas foi no último final de semana, em Abaetetuba, no nordeste paraense. Lá, foram distribuídas mais de 700 cartilhas para crianças, jovens e adultos nos bairros Divino, Centro e Algodoal.

Perigo para todos

O alerta já é bem conhecido, mas é sempre importante relembrar: empinar pipas próximo à rede elétrica pode causar graves acidentes. Além do risco de choque, a brincadeira em local inapropriado pode oferecer consequências graves. “Estima-se que só nos primeiros meses deste ano, o Pará registrou mais de três mil casos de falta de energia motivados por pipas em contato com a rede elétrica. Esses registros representam grandes prejuízos para a sociedade, pois atingem várias localidades, milhares de residências, escolas e até hospitais”, como reitera a concessionária.

Cronograma

O Projeto Pipas ocorrerá nos municípios de Ananindeua e Benevides, nesta quinta e sexta-feira, dias 23 e 24 de julho. Em Belém e Marituba, o Projeto Pipas será realizado nos dias 25 e 26 do mesmo mês. Seguindo, Castanhal e Santa Isabel também receberão as atividades, nos dias 28 e 29.

Ainda em julho, nos dias 30 e 31, será a vez de Tucuruí e Bragança. Já em agosto, Mocajuba e Augusto Corrêa receberão o Projeto nos dias 1 e 2, além de Marabá e Santarém nos dias 7 e 8. Toda a programação é gratuita.

Fonte: www.oliberal.com

Deixe um comentário