Variante indiana mais forte e com poder de transmissão ainda maior

Acompanhamos nos últimos dias o alto número de morte que a índia estava passando com uma variante do novo coronavírus, o país bateu um recorde impressionante de mortes que era dos Estados Unidos que era de 4.475 mortes em 24 horas, a Índia registrou 4. 529 mortes em 24 horas, essa mutação do vírus se mostro bem mais violenta.

É agora chegou ao Brasil e está se espalhando por todo o mundo, mais de 50 países já detectaram essa nova cepa do vírus, são eles: Reino Unido, EUA, Alemanha, Singapura, Austrália, Dinamarca, Irlanda, Itália, Bélgica, Suíça, Japão, França, Holanda, Canadá, Bahrein, Espanha, China, Nova Zelândia, Polônia, Suécia, África do Sul, Indonésia, Portugal, Angola, México, Luxemburgo, Romênia, Coréia do Sul, Rússia, Jordânia, Uganda, Bangladesh, Noruega, República Checa, Malásia, Aruba, Tailândia, Guadalupe, Grécia, São Martinho, Sri Lanka, Curaçao, Áustria, Marrocos, Ilha da Reunião, Eslovênia, Cambodia, Botswana e Argentina.

Com a mutação do vírus acontece o risco de reinfecções até mesmo em quem já foi vacinado e isso preocupa o mundo inteiro. O Maranhão confirmou, na quinta-feira (20), os primeiros casos da variante indiana do conronavírus (B.1.617) no Brasil. Os seis casos da nova cepa no país foram detectados em tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que saiu da Malásia e chegou ao litoral maranhense, no último dia 14 de maio.

Os cuidados precisam ser redobrados, agora que as flexibilizações estão maiores e muitos locais voltaram a abrir e os horários estão estendidos, com a chegada das férias pode ser ainda mais rápida a transmissão da cepa indiana por todo o país.

 com dados/correiobraziliense.com
    Imagem/diariodonordeste.com

 

Deixe um comentário