Golpe da página falsa no Instagram e Facebook

Esse golpe não é tão novo assim e na verdade é bastante conhecido pela polícia porem ele vem sendo aprimorado para que as vítimas acreditem se tratar de uma página oficial mesmo, os golpistas estão fazendo páginas semelhantes as páginas verdadeira e inclusive na descrição chegam a dar o CNPJ, endereço e outros dados das lojas verdadeiras.

Chegou até a redação do Jornal Correio do Pará esse alerta por meio de um dos nossos internautas, que não quis ser identificado, ele nos mandou alguns prints da conversa que teve com essa pessoa que se passava por proprietário da página.

Como identificar uma página falsa

A página em questão tinha um bom número de seguidores porem poucos comentários.

Sempre bom perguntar para alguém que Já tenha comprado na página antes ou através dos comentários alguém que tenha comprado e se o produto que chegou correspondia com o anunciado.

Pedir o número do CNPJ e você mesmo pesquisar e ligar para o número cadastrado no CNPJ e não no número que a página passar para você.

Se possível fazer uma chamada de vídeo para pessoa mostras os detalhes do produto.

O mais importante de tudo, caso o produto anunciado esteja com um preço muito abaixo do mercado desconfie.

Se for o caso de você conseguir pegar o produto na loja não faça jamais nenhuma transferência bancaria ou qualquer outro tipo de pagamento.

O que fazer se alguém criar uma página falsa da sua loja

Se você for vítima desse tipo de crime o primeiro passo e ir até uma delegacia e fazer um boletim de ocorrência (B.O).

Denunciar a página que está se passando por você.

Avisar seus clientes o que está acontecendo tanto por storys, foto com aviso, grupo da loja e se possível que eles compartilhem essa informação, para que outras pessoas não caiam no golpe.

O nosso internauta ligou para o número que estava nos dados que se encontravam no cadastro do CNPJ e conseguiu falar com o verdadeiro dono da página que disse que estava ciente do que estava acontecendo e já teria feito B.O, e pediu até desculpa pelo transtorno que estava acontecendo.

 

 

Da redação/ Géssica Portácio

 

Deixe um comentário