Mototaxista mata estudante de medicina com tiro na cabeça

Antes de perder a vida com um tiro na cabeça, Gabriela Meirelles enviou mensagens para amiga alertando que estava com receio do homem que a acompanhava

A estudante Gabriela Marcia dos Santos Meirelles, de 20 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça e enterrada no quintal da casa do suspeito em Araguari, município de Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar (PM), a jovem, que cursava medicina no Uruguai, estava em Uberlândia desde março para conseguir dinheiro.

De acordo com a polícia, as circunstâncias da morte da jovem está sendo apurada e os laudos periciais já estão sendo concluídos. O inquérito será enviado à Justiça após a conclusão da investigação. Uma amiga de Gabriela relatou à Polícia Militar (PM) que ela trabalhava como garota de programa.

Durante o período, Gabriela já havia se encontrado duas vezes com o mototaxista Jose Hamilton de Jesus, o suspeito do crime. No fim de semana, o homem de 43 anos buscou a jovem e a levou para Araguari, onde teria a assassinado.

No caminho para a casa de Jose, a estudante compartilhou sua localização e enviou mensagens para uma amiga afirmando que estava com medo do suspeito porque ele contava a história de um homem que tinha matado uma garota de programa.

Como forma de precaução, a vítima também pediu para manter contato com a amiga de uma em uma hora. No entanto, durante a madrugada, Gabriela enviou sua última mensagem alertando sobre a situação e informando que dormiria no local: “Se não voltar até 8h (da manhã) você vem, tenho medo dele”.

A manhã do domingo, 11, clareou e ela não enviou novas atualizações. Acionada, a PM se dirigiu ao local, onde encontrou uma enxada e uma pá sujas de terra. Jose Hamilton não estava na casa e o corpo da jovem foi descoberto enterrado no quintal, próximo a um canil. Os policiais confirmaram que os vizinhos ouviram o barulho do disparo na madrugada do crime.

O mototaxista foi encontrado em uma casa localizada em outro bairro da região. Abordado pela polícia, disparou contra a corporação e deu inicio a uma troca de tiros. O homem foi atingido por uma das balas e, mesmo sendo socorrido, não sobreviveu. Com ele, a PM apreendeu duas armas de fogo, munições, facas e cerca de R$ 7 mil em espécie.

Sonho de ser médica 

De acordo com Itamara irmã gêmea de Gabriela, ela tinha o sonho de se formar em medicina e dar o que seria o maior orgulho para a mãe. “Ela era muito para cima e alegre, pensando em dar o melhor que podia para orgulhar nossa mãe com esse diploma”, afirmou.

Gêmea idêntica, Itamara revelou também que era muito próxima da irmã, e que sempre apoiavam as escolhas uma da outra. Gabriela cursava medicina em uma faculdade no Uruguai, mas, devido ao isolamento social por conta da pandemia, fazia aulas on-line.

“É verdade sim, que ela queria juntar dinheiro para se mudar de vez para o Uruguai, e foi convencida por esse homem a ir para Uberlândia, um bom lugar, segundo ele, para conseguir trabalho”.

 www.meionorte.com

Deixe um comentário