Municípios terão autonomia para decidir liberação das praias em julho no Pará

Salinas já decidiu pela liberação e Belém pelo fechamento. Saiba mais:

Apesar da fiscalização, algumas poucas famílias arriscaram um passeio na praia (Thiago Gomes/O Liberal)

Em coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (02) o Governador do Estado, Helder Barbalho, confirmou que os municípios terão autonomia para decidir sobre a liberação de praias e balneários. “Municípios têm autonomia para o processo decisório. Só cabe ao Estado sinalizar o cenário de contágio e sistema de saúde para subsidiar a decisão de cada município”, informou Helder, ao detalhar a situação de cada região do Pará.

Ainda em relação às praias e balneários, o secretário de segurança pública do Estado, Ualame Machado, destacou que a operação “Verão mais seguro” já está em andamento e irá ajudar os municípios seja no controle do acesso às praias e balneários no caso das cidades que permitirem, seja na garantia ao cumprimento do decreto de não-permissão nos casos de municípios que não liberaram suas praias e balneários.

“Nós iremos apoiar e trabalhar em parceria com os órgãos municipais. Serão mais de 300 viaturas, três aeronaves e 56 embarcações envolvidas nessa fiscalização”, detalhou o secretário, ao destacar as especificidades de alguns municícpios, como Salinas, que permitiu o acesso às praias, mas com algumas restrições.

“Salinas está no zoneamento amarelo e amarelo é de alerta e não de liberação total! Por isso, estabelecemos regras com a Prefeitura de Salinópolis, como a do acesso às praias e funcionamento dos estabelecimentos comerciais, como as barracas, que funcionarão de 7h às 19h”, pontuou o secretário, lembrando também que shows, apresentações, sons automotivos e afins não estão permitidos. “Tudo isso será rigorosamente fiscalizado, assim como as regras de distanciamento social”. Além disso, o secretário adiantou que só na Praia do Atalaia serão instaladas mais de 30 câmeras de segurança. Sobre as praias de Belém, como Mosqueiro e Outeiro, ele lembrou que ainda não há, até o momento, nenhuma sinalização da prefeitura para a liberação dessas praias e que a operação será feita no sentido de fazer com que o decreto seja cumprido e que a população não frequente as praias.

Por fim, Ualame afirmou que serão instalados três pontos principais de controle: um em Salinas, na praia do Atalaia; um em Mosqueiro, no Chapéu Virado e um em Outeiro, na Praia Grande. “Todos os órgãos do sistema de segurança e defesa se farão presentes e estarão aptos para essa fiscalização”.

Fonte: www.oliberal.com

Deixe um comentário