Prefeitura começa a asfaltar 35 quilômetros de estrada para Carimã

Obra é realizada em parceria com o governo federal. Com melhoria da trafegabilidade, produtores rurais poderão escoar melhor a produção e vender mais, o que deve gerar mais emprego na região.

Desde o início da atual gestão, os moradores da zona rural de Parauapebas vêm sendo contemplados com investimentos em infraestrutura. Mais de 30 pontes de madeira foram substituídas pelas de concreto, estradas vicinais foram abertas e, esta semana, a Prefeitura de Parauapebas iniciou a pavimentação asfáltica na estrada que dá acesso à vila Carimã, resultado de convênio realizado com o governo federal.

A obra na estrada segue em ritmo acelerado. Já são mais de 15 quilômetros de terraplanagem executados e 80% dos serviços de drenagem concluídos, incluindo a implantação de bueiros e pontes.

O presidente da Associação dos Moradores da Vila Carimã e Contestado, Juarez Pereira da Silva, conta que a comunidade acompanha de perto os serviços. “É uma obra de qualidade que vai melhorar a vida do homem do campo. Nunca perdemos a esperança de ver essa estrada asfaltada e agradecemos o governo municipal”, diz Juarez.

Com nova estrada, ganham principalmente os produtores rurais, que poderão escoar a produção mais facilmente, o que significa também melhoria de renda e mais emprego na região.

Melhores expectativas

Seu Floriano Martins reside há 20 anos na vila e já rodou muito nas estradas, na época em que era motorista de carro de linha, veículos que fazem transporte para a zona rural. Ele relembra as dificuldades e comemora a chegada do asfalto.

“A gente fica feliz e satisfeito com o serviço. A pavimentação facilita muito o acesso. A comunidade daqui já sofreu muito com as condições da estrada, mas agora tudo vai melhorar”, festeja seu Floriano.

Produtor rural e morador da Carimã, Edmilson da Silva estava como todo mundo da região: ansioso para ver um dia o asfalto chegando à zona rural e mudar para melhor a trafegabilidade, deixando no passado os transtornos que era pegar a estrada em época de chuva.

“Os carros atolavam direto e o jeito era um ajudar o outro. Era um sofrimento levar os produtos para vender na cidade. Mas agora, não; com o asfalto, fica tudo melhor, inclusive o tempo de viagem”, atesta o morador.

Texto: Anne Costa / Fotos: Kelson Araújo

Deixe um comentário