Dia da Amazônia: conheça as ações da Vale para a preservação do bioma brasileiro

Vale apoia a proteção da Floresta Nacional de Carajás

A empresa protege cerca de 780 mil hectares de floretas do Pará

O dia 5 de setembro é marcado como o Dia da Amazônia. A data foi criada para chamar atenção para esse importante bioma brasileiro, que possui algumas das maiores riquezas da humanidade. São aproximadamente cinco milhões e meio de quilômetros de floresta.
Importante fonte de biodiversidade, a Amazônia reúne cerca de 40 mil espécies de plantas diferentes, mais de 400 tipos de mamíferos e aproximadamente 1.300 mil espécies de aves. Nos rios da floresta, que integram a maior bacia hidrográfica do planeta, existem cerca de 3 mil espécies de peixes. Você sabia que a Vale também ajuda a cuidar de uma das florestas mais conhecidas do mundo? Conheça algumas ações:

Vale apoia a proteção da Floresta Nacional de Carajás

Na região de Carajás, a Vale contribui para a proteção de cerca de 780 mil hectares de florestas nativas e ecossistemas naturais associados, com cerca de 7 mil espécies de plantas e animais protegidos, entre essas, 50 espécies de animais ameaçados e aproximadamente 300 animais endêmicos da Amazônia, de acordo com estudos desenvolvidos até 2018.

Dentro da região, foi criado o Parque Nacional dos Campos Ferruginosos de Carajás, com mais de 79 mil hectares de florestas e campos rupestres protegidos. O local foi criado e protegido pela Vale e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Conheça as Unidades protegidas pela Vale ou com apoio da empresa

As seis Unidades de Conservação (UC) da região estão inseridas no Projeto Horizontes, que faz parte do planejamento de conservação a longo prazo de Carajás, estimulando os diversos usos sustentáveis do solo da bacia do Rio Itacaiúnas e, consequentemente, incentivando a preservação por meio da criação de corredores ecológicos. O projeto será realizado pela Vale também em parceria com o ICMBio

Floresta Nacional de Carajás e Rio Itacaiúnas

Pensando no futuro, a Vale lançou uma meta histórica para enfrentamento às mudanças climáticas: tornar-se uma empresa carbono neutra até 2050, atenuando ou compensando a emissão de C02 (dióxido de carbono) em todas as suas operações.
Para cumprir o seu objetivo, a Vale irá investir pelo menos US$ 2 bilhões para reduzir em 33% as emissões de carbono da empresa até 2030. Além disso, tem como meta recuperar e proteger mais 500 mil hectares de floresta nativa, até 2030.

Deixe um comentário