Discussão por vaga pode ser o motivo do acidente que matou mãe e filha

Share on facebook
Share on whatsapp

Trágico acidente na madrugada desta quinta-feira (26) na avenida Nazaré, em Belém, dá outra versão da história inicialmente contada

Duas pessoas morreram e três ficaram feridas após um trágico acidente de trânsito que aconteceu na madrugada desta quinta-feira (26) na avenida Nazaré, no bairro de mesmo nome, em Belém. De um lado, uma mãe e sua filha, de apenas 2 anos, que não resistiram aos graves ferimentos. Do outro, três pessoas (sendo o pai da menina e o condutor do outro carro com sua passageira), que foram socorridas e encaminhadas com vida ao Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), onde estão internadas.

Inicialmente, a história divulgada seria a de que os dois condutores estariam disputando um “racha”, uma forma de corrida ilícita praticada com automóveis ou motocicletas, depois de terem participado de um encontro de carros no Portal da Amazônia. Horas após o acidente, porém, amigos próximos de Leandro, uma das vítimas que estava com a família no carro preto, negaram a versão, afirmando que o amigo teria sido perseguido pelo condutor que estava no carro prata, modelo Ford Ka.

Vaga para estacionar teria motivado discussão

A nova versão da história, segundo o áudio compartilhado nas redes sociais por um dos amigos da vítima, afirma que o encontro de carros iria reunir um grupo seleto de amantes da cultura automotiva no Portal da Amazônia e, como parte da organização, iria enfileirar os veículos para a exibição.

“Lá no Portal eles estavam organizando para ficar todos os Civics e JDM tudo junto [sic]. Eles estacionaram lá e tal, mas esse cara do Ford Ka tava estacionado numa posição que dava pra arredar, pra botar mais dois eclipses que tavam chegando [sic]”, narra o autor do áudio.

Ele conta que Leandro e um outro organizador do evento pediram ao motorista do carro prata, Allan Rocha, para abrir espaço para estacionar os demais que estavam a caminho, mas a solicitação não foi bem recebida. “Falaram numa boa, numa boa, mas o cara virou pra eles e falou: ‘Tu não é dono da vaga. Tu é dono da vaga?’ [sic], e a mulher do cara ficou rindo”, narra.

Leandro e o outro administrador do evento se afastaram do local e aguardaram a chegada dos demais veículos que, de acordo com o áudio, teriam “trancado” a passagem de Allan. “Os caras quando chegaram com os carros estacionaram e trancaram esse cara do Ford Ka, fecharam ele”, explica. “O cara do Ford Ka saiu dez minutos, até mais, antes do Leandro ir embora. Ele saiu de boa, velocidade ‘de cruzeiro‘ porque a filha dele tinha aula no outro dia”.

Ao longo da narração, o amigo da vítima diz que Allan estaria esperando por Leandro, momento em que foi iniciada a perseguição. “Eu não sei onde ele estava esperando. O policial contou que ele vinha acelerando e chamando pelo Leandro. O Leandro acelerou o carro pra ir embora e deixar ele pra lá, mas o cara jogou o carro pra cima dele [sic]”, conta.

Foto divulgação

Dol.com

VEJA ISSO TAMBÉM