Estudantes da rede pública municipal de Parauapebas irão receber o cartão merenda escolar

A prefeitura está investindo R$ 4.792.878,00 e a empresa WebCard é quem fará o gerenciamento e a emissão dos cartões.

Seduc-AM

As informações foram publicadas na edição desta segunda-feira (11) do Diário Oficial da União (DOU) e podem ser conferidas aqui. A medida é importante porque, segundo dados do Cadastro Único do Governo Federal, 16 mil estudantes vivem em famílias em situação de vulnerabilidade social e, destas, 7.000 correm o risco diário de não ter o que comer no almoço. Para esses alunos, muitas vezes a merenda é a principal — e única — refeição do dia.

Os cartões virão com crédito de R$ 50 e sua utilização deve irrigar imediatamente o comércio local no valor de R$ 2,4 milhões. A distribuição vai acontecer nas escolas municipais nos dias 13, 14, 15 e 18, conforme cronograma definido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). Cada unidade de ensino vai estruturar suas entregas por turmas, turnos e horários para evitar aglomeração.

Os cerca de 48 mil estudantes da rede pública municipal de Parauapebas não vão ficar desamparados por falta da merenda, em decorrência da suspensão das aulas, medida tomada por conta da expansão do novo coronavírus no município. O governo de Darci Lermen fez uma contratação emergencial para distribuição de cartões de alimentação a todos os estudantes a fim de que eles possam comprar comida como forma de complementar suas necessidades alimentares. A prefeitura está investindo R$ 4.792.878,00 e a empresa WebCard é quem fará o gerenciamento e a emissão dos cartões.

Nesta segunda, a Semed estava se organizando para acelerar a entrega dos cartões, de modo a preservar a saúde de todos os envolvidos, tanto os profissionais da educação quanto os estudantes. A pasta pediu apoio formal à Polícia Militar e à Guarda Municipal, que devem garantir a segurança no processo.

Dados do Cadastro Único revelam 16 mil estudantes em situação de vulnerabilidade social, dos quais 7.000 vivem risco iminente de não ter o almoço. Medida da prefeitura é alento para eles.

Fonte PMP

Deixe um comentário