Mulher é abusada, torturada e tem clínica destruída por ex-namorado no nordeste paraense

No início deste fim de semana, um episódio aterrorizante de violência contra a mulher revoltou moradores do município de São Miguel do Guamá. A esteticista Jackeline Queiroz, de 29 anos, foi torturada, abusada sexualmente e teve sua clínica de estética destruída pelo ex-namorado, Alex Carneiro Borges, de 33 anos. Os momentos de terror vividos pela esteticista duraram três horas.

A vítima relata que o ex-namorado aparentava ser alguém tranquilo durante o relacionamento, que durou um ano e nove meses. No entanto, dez dias após o fim do relacionamento, Jackeline viveu uma tortura de três horas e chegou a pensar que não sairia com vida.

Ao descrever o caso, a vítima conta que ele apareceu na clínica de estética onde ela realiza atendimentos e esperou o último cliente sair e logo após, entrou na cabine onde ela estava, trancou a porta e disse que ‘precisava conversar’, mas logo em seguida, Alex tirou da cintura um martelo e uma faca e se transformou em alguém que ela nunca havia visto.

Jackeline cita “Primeiro, ele foi quebrando todos os meus aparelhos e depois falava: ‘tá vendo como tô quebrando isso? Vou fazer a mesma coisa contigo. Vou te matar, vou colocar tuas vísceras expostas” disse.

Após iniciar a destruição da clínica, o ex-namorado começou a diversificar as agressões. Ela conta que ele “Batia, sufocava, xingava e depois continuava destruindo tudo” disse.

Jackeline afirma que “Ele foi disposto a me matar. Fui tão torturada psicologicamente que me urinei, defequei, Implorei pela a minha vida e pela vida do meu filho. Realmente pensei que fosse morrer” detalha.

Ao lembrar que a ex-namorada gostava muito de cuidar dos longos cabelos ruivos, resolveu agredi-la de mais uma forma: cortando os cabelos de Jackeline com uma faca. Ela relata que enquanto ele cortava o cabelo, dizia “Olha só como tu tá linda agora”. O ataque aos cabelos. Foi uma forma de ferir a autoestima da esteticista “Naquele momento, eu pensava que ele estava tirando o couro do meu cabelo junto”, disse.

Como forma de lutar pela vida, a vítima conta que resolveu prometer que retomaria o relacionamento com Alex e tentou acalma-lo. No entanto, após ‘se acalmar’, ele resolveu torturar a vítima através do abuso sexual. “O que mais me doeu é que depois de ter passado por tudo isso, estando suja, machucada, ele ainda disse que tínhamos que ficar juntos para que ficássemos bem”, conta. Após consumar o abuso e os demais crimes, Alex fugiu.

Após sofrer diversas violências, Jackeline ligou para o pai, que foi socorrê-la com o auxílio do irmão. A vítima conta que foi até a legacia do município registrar um boletim de ocorrência sobre o caso, mas sentiu muito medo pois estava apavorada “Tive tanto medo que nem dentro da delegacia me senti segura. Achava que ele iria entrar lá pra me matar” a vítima já realizou os exames necessários.

Jackeline diz não saber quando reconstruirá a clínica de estética, que teve prejuízo estimado em R$ 20 mil reais. No entanto, como forma de solidariedade e apoio, a profissional está recebendo ajuda e até doações dos moradores. Ela afirma que ainda não sabe como lidar com os traumas, embora esteja feliz por continuar viva.

O acusado, Alex Carneiro dos Reis Borges, continua foragido.

Em nota, a Polícia Civil informa que instaurou inquérito para apurar o caso e que já foi solicitada medida protetiva para a vítima.

Na nota, a PC também alerta que quaisquer informações sobre o paradeiro do acusado podem e devem ser repassadas às autoridades policiais pelo Disque-Denúncia (181) ou Centro Integrado de Operações (190). A ligação é gratuita e não é necessário se identificar durante a denúncia por telefone.

www.romanews.com.br/ Imagens: Rede Sociais 

 

 

 

Deixe um comentário