Policial Militar agride entregador e forja roubo para incriminá-lo

Denúncia contra o jovem foi retirada depois que imagens feitas em celular mostraram que não havia provas contra ele

O motoboy André Andrade Mezzette, de 29 anos, foi preso no dia 28 de agosto sob a acusação de tentativa de roubo contra um policial militar de São Paulo. A família de André, no entanto, sustentou desde o início que o PM havia forjado a situação para incriminar o jovem, que é negro. O rapaz tinha acabado de entregar uma pizza e fazia um intervalo no trabalho quando foi abordado pelo policial Felipe da Silva Joaquim que, de arma em punho e dirigindo várias ofensas ao jovem, o acusou de roubo.

André ficou preso por cinco dias. Mas foi solto no último dia 2 depois que o Ministério Público recuou e desistiu de denunciar o entregador com base em imagens feitas em celular por um morador da vizinhança onde aconteceu a abordagem policial. A Justiça reavaliou a decisão de prendê-lo preventivamente pelo fato do jovem ter emprego e endereço fixo, itens ignorados no primeiro momento, quando foi levado à presença da autoridade policial.

O promotor do caso, Celso Élio Vannuzini, avaliou as imagens e mudou o entendimento apontado pelo órgão, decidindo pelo arquivamento do inquérito. Pela filmagem, ele concluiu não haver indícios de que André teria tentado roubar o policial. Mesmo assim, ele responderá em liberdade até a decisão judicial que o inocente do suposto crime.

A versão do policial

O PM Felipe da Silva Joaquim relatou aos policiais que conduziram André à delegacia que ele estava parado na Rua Capinzal, região do Tremembé, zona norte da capital, quando teria feito menção de sacar uma arma e anunciou um assalto. Felipe, segundo ele próprio, teria reagido e detido o suposto “acusado”.

As imagens feitas pelo celular de uma vizinho da pizzaria onde André trabalha mostram o policial agindo com agressividade e empurrando o entregador contra a parede. Em determinado momento é possível ver o PM xingando o jovem de “verme”, “arrombado” e “noia”.

Influencer

O soldado costuma usar as redes sociais para exaltar a Polícia Militar e compartilhar abordagens, geralmente feitas com agressividade. Em um dos vídeos divulgados por ele, a PM persegue um motoqueiro que bate contra uma parede antes de ser abordado. Por conta disso, deu ao vídeo  a seguinte descrição: “ele achou que era Harry Potter (bruxo protagonista dos livros infanto-juvenis) e tentou passar através da parede.”

Os vídeos de Felipe também são compartilhados no YouTube ‘Rocam Norte’. Porém, logo após o caso de agressão contra o entergador denunciado também pelas redes sociais, o canal retirou todos os vídeos do ar.

fonte: www.oliberal.com

Deixe um comentário