Parauapebas é o município com o maior número de Violência Contra a Mulher no Sudeste Pará

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, e para discutir as conquistas e os desafios que as mulheres ainda enfrentam como os tipos de violência contra a mulher, a central do Disque Denúncia Sudeste do Pará divulgou que no período de 01 de janeiro de 2020 a 22 de fevereiro de 2021 recebeu 169 denúncias de violência contra a mulher, representando o 6º crime mais denunciado.

As denúncias anônimas são oriundas de vários municípios e o mais denunciado é Parauapebas com (97). Nesse município os bairros que tiveram o maior número de denúncias foram Da Paz (8), Dos Minérios (8) e Liberdade I (6). Já em Marabá, o segundo município mais denunciado com (58), os bairros com maior número de denúncias são Nova Marabá (17), Laranjeiras (6), São Félix (5) e Da Paz (5).

O perfil dos agressores e das vítimas dos municípios de Parauapebas e Marabá foram traçados por meio da aplicação de um questionário realizado no momento do recebimento das denúncias.

PERFIL DOS AGRESSORES E VÍTIMAS DE PARAUAPEBAS

Segundo a análise dos questionários respondidos, observou que 78,33% das vítimas vivem com os autores da violência e 13,33% não vivem com os agressores. Em relação ao autor da violência, 80,85% são maridos, 8,51% ex-marido, 4,25% filhos ou outros e 2,12% são namorados. Das vítimas 29,09% possuem filhos, 3,64% não possuem, onde 85,45% dos filhos sofrem agressão e 5,45% não sofrem agressões.

Em relação ao tipo de violência, 56.04% é física, 29,67% é verbal e 13,19% são ameaça de morte. Os tipos de agressão são socos (40%), agressões com a mão ou empurrões (20%), chutes (12%) e estrangulamentos ou outros tipos de agressão (4%). Dentre as armas/materiais utilizados 36,36% são fios ou arma de fogo e 27,27% são arma branca.

Os agressores realizam o consumo de álcool e/ou drogas (34.55%) e os que não consomem (1,82%). Os atos de violência contra mulher ocorreram no turno da noite (30,8%), tarde (13,5%), madrugada (3,85%) e pela manhã (1,92%).

PERFIL DOS AGRESSORES E VÍTIMAS DE MARABÁ

No município de Marabá, 76,2% das vítimas vivem com os autores da violência e  11,9% não vivem com os agressores. Os autores da violência são maridos (75%), ex-marido (12,4%), filhos (9,38%) e outros (3,16%). Sobre os filhos, 41,67% das vítimas possuem filhos, 8,33% não possuem, 2,78% estava grávida no momento da agressão e 86,48% dos filhos também sofrem agressão.

Em relação ao tipo de violência, 46.97% é física, 28.79% é verbal e 16,67% são ameaça de morte, 3,03% é sexual ou a vítima sofre com cárcere. Os tipos de agressão são socos (30,76%), empurrões (23,07%), agressões com a mão (19,23%), estrangulamentos (15,38%) e chutes (11,54%). Das armas e materiais utilizados, 50% são arma branca, 25% são pedaços de madeira e 12,5% são armas de fogo ou fio.

Os agressores realizam o consumo de álcool e/ou drogas (28,57%) e os atos de violência contra mulher ocorreram no turno da noite (22,22%), tarde (13,89%) e pela manhã ou madrugada (11,11%).

CAMPANHA: SUA VOZ PODE FAZER TODA A DIFERENÇA

Diante dos números de denúncias sobre violência contra mulher, o Disque Denúncia Sudeste do Pará tem desenvolvido a campanha: Sua Voz Pode Fazer Toda a Diferença, que tem como objetivo central, estimular as pessoas a denunciarem o crime de Violência contra a mulher, conscientizar a população de que violência contra mulher é crime e que uma ligação pode salvar a vida da pessoa que está sofrendo violência.

As denúncias que chegam à central são enviadas de forma imediata para os órgãos responsáveis pela verificação e apuração dos fatos.

Para denunciar, a população pode ligar no telefone fixo (94) 3312-3350, enviar mensagem pelo WhatsApps (94) 3312-3350/98198-3350 ou pelo APP do DISQUE DENÚNCIA SUDESTE DO PARÁ. O Disque Denúncia garante o anonimato do denunciante.

 Ascom/Disque Denúncia Sudeste do Pará 

VEJA ISSO TAMBÉM